quarta-feira, 21 de junho de 2017

Inter empata sem gols com o Paraná

O Internacional empatou em 0 a 0 com o Paraná na noite desta terça-feira, no Beira-Rio, em jogo válido pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O resultado deixa o time colorado na sexta posição, com 14 pontos, mesma pontuação do Goiás, que ocupa o quarto lugar pelo critério de número de vitórias (4 contra 3). No sábado (24/6), o adversário é o Brasil-PEL, no Bento Freitas, em Pelotas. No Gigante, o próximo jogo é diante do Boa Esporte, no dia 1º de julho.



Escalação

O time escalado por Guto Ferreira teve novidades: Ceará assumiu a lateral direita, enquanto Carlinhos cumpriu a função pelo lado esquerdo; Danilo Silva e Klaus formaram a zaga; o meio-campo teve Rodrigo Dourado, Fabinho, Uendel e D'Alessandro; Eduardo Sasha e Nico López foram os atacantes. O volante Edenilson foi poupado em virtude da sequência de partidas, e Ernando e Carlos, lesionados, não puderam atuar.

Primeiro tempo complicado

O Inter tentou se impor desde os primeiros movimentos da partida. Detinha mais posse de bola, trocava passes para encontrar espaços em campo, mas tinha dificuldade em ultrapassar o ferrolho armado pelos paranaenses, donos da melhor defesa do campeonato. Apesar de ocupar o campo de ataque durante praticamente todo o primeiro tempo, não conseguiu concluir a gol.

Inter muda no intervalo e Sasha sofre lesão
No intervalo, duas mudanças no Inter: o volante Valdemir entrou no lugar de Ceará e Brenner no de Nico López, com um desconforto muscular. A partir de então, Fabinho passou a atuar como lateral-direito. Logo aos 4min, um lance de infelicidade tirou Eduardo Sasha da partida - o atacante machucou o joelho após se chocar com o adversário e teve que ser substituído por Marcelo Cirino.

O panorama da partida foi o mesmo da etapa inicial, com o Inter mantendo mais posse de bola mas sem conseguir chegar com perigo à frente. Aos 25min, a primeira chance: D'Alessandro cobrou falta e Eduardo Borck cabeceou para trás, quase marcando gol contra. A bola raspou a trave direita antes de sair pela linha de fundo. Aos 31min, Brock bateu falta de longe e Danilo Fernandes defendeu com tranquilidade. Aos 43min, um susto: Robson cobrou falta e Danilo Fernandes fez boa defesa, espalmando para escanteio. Nada mais mudava o resultado da partida: 0 a 0.

Ficha técnica:

Internacional (0): Danilo Fernandes; Ceará (Valdemir), Danilo Silva, Klaus e Carlinhos; Rodrigo Dourado, Fabinho, Uendel e D'Alessandro; Eduardo Sasha (Marcelo Cirino) e Nico López (Brenner). Técnico: Guto Ferreira.

Paraná (0): Richard; Cristovam, Rayan, Eduardo Brock e Igor; Leandro Vilela, Gabriel Dias, Renatinho (Luiz Otávio) e Minho (Jhony); Robson e Felipe Alves (Rafael Lucas). Técnico: Cristian de Souza.

Cartões amarelos: Klaus, Uendel, D'Alessandro, Rodrigo Dourado, Carlinhos (I); Cristovam, Felipe Alves, Robson (P).

Total público: 12.137.
Pagantes: 10.651.
Menores: 499.
Não pagantes: 987.
Renda: R$ 191.930,00.

Arbitragem: Eduardo Tomaz de Aquino Valadao, auxiliado por Cristhian Passos Sorence e Edson Antonio de Sousa (trio de Goiânia).

Local: Beira-Rio.

Fonte: Site Oficial do INTER

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Inter empata sem gols com o Santa Cruz em Recife e os Colorados de Garanhuns levaram seu apoio mais uma vez.

Em um jogo equilibrado no Recife, o Internacional empatou sem gols com o Santa Cruz na tarde deste sábado, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Muito desfalcado, o time colorado lutou até o final pela vitória, mas volta com um ponto para Porto Alegre, resultado que o mantém na quinta posição, com 13 pontos. Na terça-feira (20/6), às 21h30, o Inter encara o Paraná, no Beira-Rio. Ingressos estão à venda!

Eu e meus filhos Fábio Lucas e Luís Fabían





Luís Fabían mais uma vez em campo com o time do INTER



Colorados de Pernambuco no Ponto de Encontro em Recife




Time modificado

Com muitos desfalques - D'Alessandro e Fabinho, suspensos, William Pottker e Víctor Cuesta, lesionados, e Felipe Gutiérrez, convocado para a seleção do Chile -, o Inter teve uma escalação diferente na capital pernambucana. Ernando e Klaus foram os zagueiros (Danilo Silva sentiu um desconforto no aquecimento, dando lugar a Klaus). Junio e Carlinhos foram os laterais; Rodrigo Dourado, Edenilson, Uendel e Sasha compuseram o meio campo; Nico López e Marcelo Cirino formaram o ataque.

Inter se fecha bem e tenta surpreender no contra-ataque

Disputado em um gramado bastante precário do Arruda, o jogo começou truncado, com marcação forte e muitos erros de passes. Os donos da casa tentaram se impor nos primeiros minutos, abusando das jogadas aéreas, mas sem conseguir a conclusão.

O Inter marcava com eficiência e apostava nos contra-ataques, como aos 24min, quando a Edenilson chutou da entrada da área, por cima do gol. Aos 29min, Sasha arriscou de longe, mas o chute saiu torto, pela linha de fundo. Aos 33min, a primeira finalização perigosa do Santa Cruz: Bruno Paulo chutou e a bola passou perto do ângulo esquerdo. Aos 42min, Pitbull soltou uma bomba de dentro da área e Danilo Fernades fez grande defesa, salvando a pátria colorada. No minuto seguinte, Bruno Paulo disparou por cima do travessão.

Empate persiste

No intervalo, Ernando, lesionado, foi substituído por Léo Ortiz. O panorama da partida se manteve na etapa final, com o Santa Cruz com mais posse de bola e rondando a área colorada. Aos 13min, o Inter conseguiu se desgarrar ao ataque, com Marcelo Cirino finalizando sobre o gol.

Para conferir mais ofensividade ao time, Guto Ferreira colocou o atacante Diego no lugar de Nico López. Aos 21min, na sua primeira participação, Diego bateu falta que passou muito próxima à trave direita. Aos 34min, mais um subsituição no Inter: Juan entrou no lugar de Sasha. Porém, apesar da entrega do time até o apito final, o Colorado não conseguiu chegar ao gol

Ficha técnica:

Santa Cruz-PE (0): Julio Cesar; Nininho, Bruno Silva, Jaime e Roberto; Elicarlos, Primão (Wellington) e Léo Lima (Augusto); André Luís (Kelvi), Pitbull e Bruno Paulo. Técnico interino: Adriano Teixeira.

Internacional (0): Danilo Fernandes; Junio, Klaus, Ernando (Léo Ortiz) e Carlinhos; Rodrigo Dourado, Edenilson, Uendel e Sasha (Juan); Marcelo Cirino e Nico López (Diego). Técnico: Guto Ferreira.

Cartões amarelos: Ernando, Léo Ortiz (I); Nininho (S).

Arbitragem: Rodrigo D Alonso Ferreira (SC), auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP).

Local: estádio do Arruda, no Recife.

Fonte: Site Oficial do INTER

Fotos: Site do INTER e Arquivo Pessoal

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Inter empata com o América-MG em BH

O Internacional ficou no 1 a 1 com o América-MG na noite desta terça-feira, em Belo Horizonte, em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Nico López abriu o placar no primeiro tempo no duelo disputado no Estádio Independência, mas o adversário igualou na etapa final.

O Colorado é o quinto colocado, com 12 pontos, mesma pontuação do Santa Cruz, o próximo oponente, sábado (17/6), às 16h30, no Recife. No Beira-Rio, o Inter volta a atuar no dia 20 (terça-feira), às 20h30, diante do Paraná.


Fotos: Ricardo Duarte


Guto Ferreira mantém base, mas time sofre baixa

O time que iniciou a partida na capital mineira teve apenas uma mudança em relação ao que venceu o Náutico - Marcelo Cirino iniciou no ataque no lugar de Nico López. Assim, o técnico Guto Ferreira manteve a base da escalação e o sistema tático, promovendo maior entrosamento entre os jogadores. Porém, aos 4min, William Pottker sentiu uma lesão muscular em uma arrancada e teve que deixar o gramado para a entrada de Nico López.

Danilo Fernandes salva a pátria colorada
O primeiro lance de perigo foi protagonizado pelos donos da casa. Aos 9min, Bill recebeu passe no interior da área e disparou chute rasteiro buscando o cantinho direito, mas Danilo Fernandes fez grande defesa, espalmando para escanteio.

Endiabrado, Nico López faz 1 a 0

Quando o Inter conseguiu chegar pela primeira vez ao ataque, foi letal. Aos 18min, D'Alessandro tabelou com Uendel pela meia-esquerda e cruzou com qualidade para Nico López, com o lado interno do pé esquerdo, chutar cruzado e fazer 1 a 0. Foi o 12º gol do atacante uruguaio em 2017.

Aos 22min, Nico quase marcou um golaço: o camisa 7 recebeu lançamento de Edenilson e tentou encobrir o goleiro João Ricardo, mas o lateral Norberto apareceu para empurrar a bola para a linha de fundo antes que Carlos finalizasse a jogada. E só dava Nico López na frente. Aos 35min, o atacante fez fila, passando por vários marcadores na ponta-esquerda, invadiu a área e chutou cruzado para a defesa salvadora de João Ricardo. Aos 42min, o América-MG voltou a ameaçar em chute sem ângulo de Hugo que passou pela frente do gol colorado.

América-MG empata no 2º tempo

O segundo tempo começou equilibrado, com a forte marcação de ambos os times preponderando sobre as investidas ofensivas. Aos 7min, o time mineiro igualou o placar em lance de bola parada: Norberto cobrou falta para a área e Rafael Lima cabeceou para o gol. A partir de então, jogo ficou franco.

Aos 19min, D'Alessandro tentou acionar Nico López, mas o goleiro se antecipou para interceptar a bola. No lance seguinte, o América-MG levou perigo para a área colorada. Hugo cruzou da esquerda e quase que Luan, da pequena área, conseguiu o desvio. Aos 21min, Marcelo Cirino chutou da entrada da área e acertou o poste direito.

O Inter tentou pressionar em busca do segundo gol, mas teve dificuldade nas conclusões. Nos minutos finais, foram os mineiros que rondaram a meta colorada, mas também não tiveram sucesso nas finalizações. Placar final: 1 a 1.

Ficha técnica:

América-MG (1): João Ricardo; Norberto, Rafael Lima, Messias e Ernandes; Willian Oliveira, Zé Ricardo (Christian), Gerson Magrão (Matheusinho) e Hugo Cabral; Bill e Luan (Renan Oliveira). Técnico: Enderson Moreira.

Internacional (1): Danilo Fernandes; Edenilson, Léo Ortiz, Danilo Silva e Uendel; Rodrigo Dourado (Charles), Fabinho e D'Alessandro; William Pottker (Nico López), Marcelo Cirino e Carlos (Juan). Técnico: Guto Ferreira.

Gols: Nico López (I), aos 18min do primeiro tempo, Rafael Lima (AM), aos 7min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Fabinho, D'Alessandro, Nico López (I);

Arbitragem: Antonio Dib Moraes de Sousa (PI), auxiliado por Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Rogério de Oliveira Braga (PI).

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte.

Fonte: Site Oficial do INTER.

Inter vence Náutico por 4 a 2 no Gigante

O Internacional bateu o Náutico por 4 a 2 na tarde deste sábado e conquistou a primeira vitória em casa neste Brasileirão da Série B. A partida válida pela sexta rodada teve fatos atípicos: houve quatro pênaltis bem marcados em prol do Inter, um omitido pela arbitragem, bem como um gol mal anulado de Carlos quando o placar ainda estava em branco.

> Assista à goleada pelas câmeras da TV Inter

Vamos à cronologia dos acontecimentos. Minutos depois de ter um gol equivocadamente invalidado, Carlos fez 1 a 0, em um belo cabeceio. Os pernambucanos empataram no finalzinho do primeiro tempo. Na arrancada da etapa final, William Pottker e D'Alessandro fizeram 3 a 1 em cobranças de pênalti. Marcelo Cirino, que havia entrado no intervalo, desperdiçou uma penalidade. Em seguida, Iago marcou mais um para o Náutico, deixando a partida perigosa. Pottker também perdeu um pênalti e, no apagar das luzes, Cirino marcou o quarto gol, para a festa dos mais de 23 mil torcedores que vieram ao Beira-Rio.

O Inter é o terceiro colocado, com 11 pontos, e dono do melhor ataque do campeonato, com 11 gols. Na terça-feira (13/6), às 20h30, encara o América-MG em Belo Horizonte.


Fotos: Ricardo Duarte


Carlos marca duas vezes, mas apenas um gol vale

O jogo começou com um erro grosseiro da arbitragem. Logo aos 3min, D'Alessandro cruzou na medida e Carlos mergulhou para marcar o gol de cabeça, mas o bandeirinha sinalizou impedimento inexistente - o atacante estava claramente atrás da linha do último defensor do Náutico. Aos 9min, o tira-teima: William Pottker foi à linha de fundo pela direita e cruzou com perfeição para Carlos cabecear para o fundo do gol. Desta vez, o gol foi validado. 1 a 0!

O Inter manteve o volume ofensivo, com destaque para os avanços de Pottker pela ponta-direita, como aos 16min, quando cruzou e quase surpreendeu o goleiro Tiago Cardoso, que espalmou para escanteio. Aos 31min, Edenilson aproveitou o rebote das proximidades da área e chutou com qualidade, obrigando o goleiro a fazer grande defesa, pois a bola entaria no ângulo. Aos 33min, Vinícius bateu cruzado e a bola passou perto da trave.

Pênalti omitido pelo árbitro e empate pernambucano

Aos 39min, mais uma nota negativa da arbitragem. Pottker recebeu passe na linha da grande área e sofreu a carga do zagueiro, mas o pênalti foi sonegado. Aos 44min, Vinícius aproveitou o cruzamento da direita e desviou de cabeça para igualar o placar.

Segundo tempo começa com Inter fazendo 2 a 1
No intervalo, Guto Ferreira promoveu uma mudança, colocando Marcelo Cirino no lugar de Nico López. Logo aos 2min, o Inter chegou com força pela direita e a bola sobrou livre para Edenilson no interior da pequena área, mas o jogador - que desempenhava a função de lateral direito - chutou fraco para a defesa de Tiago Cardoso. Mas o segundo gol estava amadurecendo. Aos 4min, Uendel acionou Marcelo Cirino, que foi puxado pela camisa no interior da área. Pênalti, desta vez marcado pelo árbitro! William Pottker pediu para cobrar e converteu, com um forte e eficiente chute.

D'Ale amplia, de pênalti

Aos 10min, Pottker finalizou de dentro da área, com o gol livre a sua frente, mas Nirley apareceu em cima da linha para salvar com um carrinho. Porém, o zagueiro acabou colocando a mão na bola. Pênalti marcado e jogador adversário expulso pelo segundo cartão amarelo. D'Alessandro cobrou no canto esquerdo e fez 3 a 1!

Cirino desperdiça penalidade
Aos 20min, mais um pênalti cometido pelo Náutico, agora de Darlan sobre Pottker. Marcelo Cirino foi o encarregado da cobrança que acabou sendo defendida por Tiago Cardoso. Aos 31min, Rodrigo Dourado protagonizou um lindo lance, ao tabelar com Pottker sem deixar a bola cair até ingressar na área e chutar, de primeira, por cima do travessão. Seria um gol de placa! Aos 35min, Juan, que havia entrado minutos antes no lugar de D'Alessandro, disparou chute que passou por cima do gol pernambucano.

Náutico desconta

Aos 39min, Iago invadiu a área e chutou cruzado para diminuir a vantagem colorada. 3 a 2. Aos 43min, o Náutico cometeu o quarto pênalti na partida: o goleiro Tiago Cardoso deu um carrinho em Juan. Pottker cobrou e o goleiro defendeu.

Pottker perde pênalti, mas Cirino faz 4 a 2

Mas ainda havia tempo para o quarto gol do Inter. Aos 47min, Marcelo Cirino recebeu passe de Pottker no interior da área e bateu no cantinho esquerdo para fazer 4 a 2. Foi o seu primeiro gol com a camisa colorada. Rodrigo Dourado quase marcou o quinto, em arremate de longa distância que Tiago Cardoso espalmou para escanteio.

"Tivemos grande volume ofensivo. Marcamos quatro gols; poderia ter feito sete com com os pênaltis perdidos e o gol anulado", avaliou o técnico Guto Ferreira.

"A vitória sempre é importante, para dar tranquilidade e nos manter ali na parte da frente da tabela", disse o vice-presidente de futebol Roberto Melo.

Ficha técnica:

Internacional (4): Danilo Fernandes; Edenilson, Léo Ortiz, Danilo Silva e Uendel; Rodrigo Dourado, Fabinho, D'Alessandro (Juan) e Carlos (Diego); Nico López (Marcelo Cirino) e William Pottker. Técnico: Guto Ferreira.

Náutico (2): Tiago Cardoso; Deivid, Aislan, Nirley e Manoel; Darlan, Amaral e Rodrigo Souza (Giovanni); Erick, Vinícius (Iago) e Jerônimo (Alison). Técnico: Waldemar Lemos.

Gols: Carlos (I), aos 9min do primeiro tempo, Vinícius (N), aos 44min do primeiro tempo, William Pottker (I), de pênalti, aos 6min do segundo tempo, D'Alessandro (I), de pênalti, aos 12min do segundo tempo, Iago (N), aos 39min do segundo tempo, Marcelo Cirino (I), aos 47min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Rodrigo Souza, Nirley, Vinícius (N); Danilo Silva, Darlan (I). Expulsões: Nirley e Darlan (N).

Pagantes: 20.310.
Menores 1.534.
Não pagantes: 1.498.
Total: 23.342.
Renda: R$ 488.363,00.

Arbitragem: Paulo Roberto Alves Junior, auxiliado por Ivan Carlos Bohn e Luciano Roggenbaum (trio do Paraná).

Local: Beira-Rio.

Fonte: Site Oficial do INTER.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Inter vence Figueirense fora de casa e sobe na tabela

O Internacional conquistou importante vitória fora de casa na noite desta terça-feira, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, ao bater o Figueirense por 2 a 1, com gols de Víctor Cuesta e Diego. O triunfo no Orlando Scarpelli deixou o time colorado na quinta posição, com oito pontos, a três de distância do líder, o Juventude. No sábado (10/6), o desafio é contra o Náutico, às 16h30, no Beira-Rio. Ingressos estão à venda!

Fotos: Ricardo Duarte


Time misto em Floripa

Com seis jogadores titulares poupados da partida, mas que permaneceram treinando forte no CT do Parque Gigante, inclusive sob comando de Guto Ferreira, que viajou para a capital catarinense somente na tarde desta terça-feira-, o Inter teve uma escalação diferente contra o Figueirense. Na zaga, Danilo Silva formou dupla com o argentino Víctor Cuesta. Junio e Carlinhos atuaram nas laterais. O meio-campo teve Charles, Fabinho e Roberson, e a linha mais adiantada foi formada por William Pottker, Carlos e Brenner.

Cuesta abre o placar de cabeça

Disputado em um gramado pesado por conta da forte chuva que caiu em Florianópolis, o confronto começou concentrado no meio-campo e com muita disputa pela bola. O Inter procurava manter as linhas altas, marcando forte a saída de bola do adversário.

No entanto, foram os donos da casa que ameaçaram pela primeira vez, aos 13min, em cruzamento rasteiro e fechado de Robinho que Danilo Fernandes espalmou providencialmente. A resposta colorada, porém, foi letal. Aos 15min, Carlinho cobrou escanteio e Víctor Cuesta saltou alto entre os marcadores para cabecear no cantinho direito e fazer 1 a 0. Foi o segundo gol do zagueiro pelo Inter.

Empate catarinense e jogo morno

Aos 22min, o Figueira empatou: Matheus Pereira cruzou da direita e Henan empurrou, da pequena área, para o fundo do gol. Aos 28min, Juliano soltou a bomba de longe e bola passou por cima do travessão. Depois disso, a partida ficou morna, sem que ninguém conseguisse a finalização.

Mudanças no time
No Iintervalo, Guto Ferreira colocou o meia Juan - oriundo do time Sub-23, mas que já havia feito uma partida pela equipe principal na partida contra o Criciúma, em fevereiro, pela primeira fase da Copa da Primeira Liga - no lugar de Brenner. O 'prata da casa' juntou-se a Roberson na missão de abastecer os atacantes Carlos e William Pottker. Porém, o Inter seguiu com dificuldade de concluir em gol.


Guto Ferreira teve uma terça-feira movimentada: comandou treino pela manhã em Porto Alegre
para os jogadores que foram poupados e dirigiu o time que venceu o Figueirense no Orlando Scarpelli


O Figueirense, por sua vez, teve duas boas chances com Henan. Aos 19min,o atacante cabeceou e a bola passou rente à trave esquerda. Aos 27min, ele cruzou rasteiro e a bola passou em frente à meta defendida por Danilo Fernandes, com muito perigo. Aos 29min, Dudu Vieira arriscou de longe e o goleiro colorado fez grande defesa.

Diego entra e decide para o Inter

Aos 30min, em rápido contra-ataque, Juan passou por três marcadores e tocou para Pottker, que fez a assistência perfeita para Diego marcar o segundo gol do Inter. O atacante havia entrado minutos antes no lugar de Carlos e decidiu o resultado da partida!

Os dez minutos finais foram intensos, com chances para ambos os lados. Os catarinenses tentaram o empate aos 35min, em chute de Joãozinho que saiu pela linha de fundo. Aos 38min, o Colorado quase ampliou, em escapada de Pottker que acabou em chute defendido por Thiago Rodrigues. Aos 40min, Junior salvou o Inter, ao tirar a bola de cima da linha do gol após tentativa de Robinho. Um minuto depois, Juan recebeu passe no interior da área, mas chutou por cima do travessão. De qualquer forma, a vitória era do Clube do Povo em Floripa!

Ficha técnica:

Figueirense (1): Thiago Rodrigues; Dudu, Leandro Almeida, Bruno Alves e Iago; Pereira (Luidy), Dudu Vieira (Joãozinho), Juliano (Marco Antônio) e Jorge Henrique; Robinho e Henan. Técnico: Márcio Goiano.

Internacional (2): Danilo Fernandes; Junio, Danilo Silva, Víctor Cuesta e Carlinhos; Charles, Fabinho e Roberson (Valdemir); William Pottker, Carlos (Diego) e Brenner (Juan). Técnico: Guto Ferreira.

Gols: Víctor Cuesta (I), aos 15min do primeiro tempo, Henan (F), aos 22min do primeiro tempo, Diego (I), aos 30min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Leandro Almeida, Dudu (F); Carlos, Carlinhos, Fabinho, Diego (I). Expulsão: Leandro Almeida (F).

Arbitragem: Flavio Rodrigues de Souza, auxiliado por Daniel Luis Marques e Ricardo Pavanelli Lanutto (trio de São Paulo).


Local: Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Fonte: Site Oficial do INTER

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Inter empata com o Juventude

O Internacional empatou em 1 a 1 com o Juventude na noite deste sábado, no Beira-Rio, em jogo válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O time colorado abriu o placar com Nico López, aos 2min do segundo tempo, mas cedeu o empate aos 38min. O próximo desafio é contra o Figueirense, terça-feira, às 20h30, no Orlando Scarpelli. No Gigante, o próximo jogo é diante do Náutico, no sábado (10/6).

Fotos: Ricardo Duarte



Escalação

O time armado pelo estreante Guto Ferreira teve novidades. Junio assumiu a lateral direita no lugar de William, que realiza trabalhos físicos especiais e não pôde atuar, e Carlinhos desempenhou a função pelo lado esquerdo. Com isso, Uendel foi deslocado para o meio-campo no lugar de Felipe Gutiérrez, convocado para a Seleção Chilena para a disputa da Copa das Confederações. O ataque teve William Pottker e Nico López.

Juventude fechadinho e perigoso no ataque

O duelo começou com um susto. Aos 2min, Leílson foi ao fundo e cruzou rasteiro para a pequena área, onde Tiago Marques por pouco não conseguiu o desvio para o gol - a bola ganhou muita velocidade a acabou saindo pela linha de fundo. Depois disso, o Inter assumiu o controle da partida: tinha muito mais posse de bola e volume de jogo, mas encontrava dificuldades para furar o bloqueio do adversário. A primeira conclusão com perigo foi aos 25min, quando D'Alessandro, mesmo sem ângulo, bateu falta direta que Matheus espalmou para escanteio. O árbitro assistente, erradamente, assinalou tiro de meta, considerando que o goleiro fez a defesa quando a bola já havia ultrapassado a linha de fundo.

No final do primeiro tempo, Juventude chegou novamente com força. Aos 39min, Brunno Collaço cobrou falta e defendeu no cantinho direito. Aos 42min, Caprini dividiu com Danio Fernandes no interior da área e, no rebote, chutou buscando o gol, mas Edenilosn apareceu para salvar a bola em cima da linha.

Inter faz 1 a 0 com Nico López

No intervalo, Guto Ferreira mexeu no time, colocando Carlos no lugar de Uendel. E o atacante teve participação no lance que originou o gol colorado. Aos 2min, ele trocou passes de cabeça com Carlinhos e a bola acabou sobrando para Nico López, que mandou de bico para o fundo da rede. Foi terceiro gol do atacante uruguaio no campeonato e o 11º na temporada.

O Inter seguiu rondando a área do Juventude em busca do segundo gol. Aos 21min, Carlos teve grande chance de ampliar: o camisa 11 recebeu passe de Pottker no interior da área, mas chutou por cima, rente ao travessão.

Empate aos 38min

Aos 35min, Thiago Marques cabeceou e Danilo Fernandes fez grande defesa, porém o atacante estava e posição de impedimento. Aos 38min, no entanto, Thiago Marques foi preciso no cabeceio e empatou o jogo. Aos 40min, em rápido contra-ataque, quase a virada: Ramon invadiu a área e chutou cruzado para a defesa salvadora de Danilo. O Inter ainda tentou na base do abafa nos minutos finais, mas não coseguiu chegar à frente. O time ocupa a 10º posição, com cinco pontos.

"O time sentiu o desgastae do jogo de quarta-feira, da Copa do Brasil. De qualquer forma, não podemos ficar sem vencer dois jogos dentro de casa. A cobrança foi muito forte dentro do vestiário e vamos nos preparar de uma forma melhor para a próxima partida", avaliou o vice-presidente de futebol Roberto Melo.

Ficha técnica:

Internacional (1): Danilo Fernandes; Junio (Fabinho), Léo Ortiz, Victor Cuesta e Carlinhos; Rodrigo Dourado, Uendel (Carlos), Edenílson e D'Alessandro; William Pottker e Nico López (Eduardo Sasha). Técnico: Guto Ferreira.

Juventude (1): Matheus Cavichioli, Vinícius (Micael), Domingues, Ruan, Bruno Collaço, Fahel (Diego Felipe), Lucas, Juninho, Leílson, Caprini (Ramon) e Tiago Marques. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Gols: Nico López (I), aos 2min do segundo tempo, Thiago Marques (J), aos 38min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Bruno Collaço, Thiago Marques, Leílson (J); Uendel, D'Alessandro, Edenilson (I).

Total público: 18.626
Pagantes: 16.252.
Menores: 1.135.
Não pagantes: 1.239.
Renda: R$ 396.893,00.

Arbitragem: Marcelo Aparecido R de Souza, auxiliado por Anderson José de Moraes Coelho e Bruno Salgado Rizo (trio de São Paulo).

Local: Beira-Rio.

Fonte: Site Oficial do INTER

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Inter vence Palmeiras por 2 a 1, mas fica fora da Copa do Brasil




Inter teve boa atução contra o Palmeiras, mas não conseguiu a vaga às quartas de final
O Internacional foi valente no Beira-Rio na noite desta quarta-feira. Chegou a estar vencendo o Palmeiras por 2 a 0, com gols de D'Alessandro e Nico López, mas sofreu um gol aos 34min do segundo tempo, o que tornou o resultado insuficiente para seguir na Copa do Brasil (havia sido derrotado por 1 a 0 no jogo de ida das oitavas). O reconhecimento pela boa atuação e pelo espírito de luta do time pôde ser visto nos aplausos dos mais de 34 mil torcedores colorados ao final do confronto.

O próximo jogo é pelo Brasileirão, sábado (3/6), às 19h, contra o Juventude, no Gigante. Será a estreia do técnico Guto Ferreira -> ingressos estão à venda.

Novidades na escalação

Comandado pelo interino Odair Hellmann à beira do gramado - Guto Ferreira assume a partir desta quinta-feira, quando será oficialmente apresentado -, o Internacional teve novidades contra o atual campeão brasileiro: o goleiro Danilo Fernandes e o lateral William retomaram a titularidade, enquanto o atacante Marcelo Cirino ganhou a vaga de William Pottker, impedido de atuar por já ter defendido a Ponte Preta nesta Copa do Brasil. O capitão D'Alessandro também voltou ao time depois de ser poupado na partida contra o Paysandu.

Eletrizante, Inter faz 1 a 0

O duelo começou em alto ritmo, com o Inter incisivo no ataque. Aos 2min, William fez lançamento longo, Edu Dracena se atrapalhou e a bola chegou até Nico López - o atacante invadiu a área e chutou para a defesa salvadora de Fernando Prass. Quase o gol! Aos 5min, Nico teve outra boa chance, ao disparar forte chute da meia-lua que raspou o travessão.

A pressão colorada tornou-se insuportável aos 8min, quando Edenilson fez passe milimétrico para D'Alessandro, que entrou na área pelo lado direito e chutou com categoria para fazer 1 a 0. Foi o quarto gol do gringo na tenporada e o 80º com a camisa do Clube do Povo. Explosão de alegria no Gigante!

Fotos: Ricardo Duarte



Com a vantagem no placar, o ímpeto colorado arrefeceu um pouco e o Palmeiras passou a ameaçar na frente. O Inter se fechou bem e não permitiu que os paulistas finalizassem. E também especulou nos contra-ataques, como aos 27min, quando após rápida transição no meio-campo, Nico López chutou rente ao poste direito. Aos 41min, Nico, novamente, concluiu, de dentro da área, em cima do zagueiro Mina.

Nico López amplia no 2º tempo

O segundo tempo começou com o Inter pressionando em busca do segundo gol. Aos 7min, William cobrou escanteio, a bola cruzou toda a área e quase que Sasha, substituto de Marcelo Cirino no intervalo, conseguiu o desvio de cabeça no segundo poste. Aos 9min, a investida foi letal: D'Alessandro enfiou a bola entre os zagueiros e encontrou William, que foi ao fundo e cruzou rasteiro para Nico López empurrar para o fundo do gol! 2 a 0!

Palmeiras diminuiu e frustra classificação

Aos 26min, um bombardeiro palmeirense: William acertou a trave e, no rebote, o próprio William chutou à queima-roupa para a defesa providencial de Danilo Fernandes, Aos 34min, os visitantes mudaram o rumo da partida: Jean cobrou falta e Thiago Silva desviou de cabeça para descontar para o Verdão. O Inter foi para o tudo ou nada nos minutos finais, mas não conseguiu o terceiro gol e viu a vaga à próxima fase escapar.

Ficha técnica:

Internacional (2): Danilo Fernandes; William (Danilo Silva), Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenilson, Felipe Gutiérrez (Brenner) e D'Alessandro; Marcelo Cirino (Eduardo Sasha) e Nico López. Técnico interno: Odair Hellmann.

Palmeiras (1): Fernando Prass; Fabiano, Mina, Edu Dracena (Thiago Santos) e Zé Roberto; Felipe Melo, Tchê Tchê e Jean; Roger Guedes (Borja), Willian e Dudu (Keno). Técnico: Cuca.

Gols: D'Alessandro (I), aos 8min do primeiro tempo, Nico López (I), aos 9min do segundo tempo, Thiago Santos (P), aos 34min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Edu Dracena, Felipe Melo, Borja (P); Léo Ortiz, Danilo Silva (I).

Pagantes: 31.871.
Menores: 1.144.
Não pagantes: 1.709.
Total público: 34.724.
Renda: R$ 877.661,00.

Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro, Marcio Eustaquio S Santiago e Pablo Almeida da Costa (trio de Minas Gerais).

Local: Beira-Rio.

Fonte: Site Oficial do INTER

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Inter é superado pelo Paysandu em Belém-PA

O Internacional encarou o Paysandu, na tarde deste sábado (27/05), no estádio Mangueirão, em Belém-PA. Apesar de lutar e buscar o gol até o final, a vitória ficou com o time da casa, que levou os três pontos ao vencer pelo placar de 1 a 0 - gol marcado por Fernando Gabriel, no segundo tempo. O jogo foi válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro/Série B.


Fotos: Ricardo Duarte


Primeira parte truncada

No terceiro confronto da saga colorada de retorno à elite do futebol brasileiro, o Internacional encontrou um adversário duro e disposto a fazer valer a mando de campo. Sob forte chuva em Belém, o time colorado não teve vida fácil para tomar o controle da partida. O time teve dois desfalques importantes na formação titular. O meia e capitão D'Alessandro foi preservado em função da grande sequência de jogos, assim como o goleiro Danilo Fernandes, ainda sem plena recuperação de cirurgia no pé esquerdo. Roberson foi o substituto do argentino e Daniel seguiu na meta colorada.

O primeiro tempo foi bastante truncado, com número alto de faltas de ambos os lados. Nico López criou grande chance logo aos cinco minutos de bola rolando. O uruguaio tentou combinação com Roberson, a bola se ofereceu na frente da área para o arremate, desferido de direita, saindo rente à trave. O Paysandu levava perigo, principalmente, nos lances de bola parada. Aos 29 minutos, Wellington Júnior desviou de cabeça e Victor Cuesta salvou dentro da pequena área. Aos 37 minutos, foi a vez de Pottker. O atacante aproveitou cruzamento de Gutierrez e desviou de cabeça, mas por cima da meta de Emerson. Aos 44, o meia chileno ainda arrematou com perigo da intermediária, obrigando o goleiro a espalmar para escanteio.

Em busca do gol

O Colorado foi para Belém com o objetivo de buscar os três pontos, e o técnico Antonio Carlos Zago tratou de deixar isso bem claro na volta para o segundo tempo. Durante o intervalo, o treinador promoveu a entrada do atacante Marcelo Cirino, que entrou na vaga do volante Edenilson, deixando o time ainda mais agudo e ofensivo. Aos nove minutos, um lance duvidoso. Após combinação em jogada de escanteio, Cuesta cruzou para Nico López concluir com categoria para o fundo das redes. Porém, a arbitragem assinalou impedimento do uruguaio.

Mas quem abriu o placar foi o time da casa. Aos 17 minutos, Fernando Gabriel fez grande jogada e chutou forte, no cantinho, sem chances para Daniel. Em busca do empate, o Colorado respondeu com perigo cinco minutos depois. Roberson acionou Nico López, pela direita, que puxou para dentro e arriscou de canhota. A bola passou rente à trave esquerda! Gutierrez recebeu dentro da área, pouco depois, e chutou de primeira, com estilo, mas Emerson segurou.

O Colorado foi pra cima em busca do seu gol. Brenner e Carlinhos entraram nas vagas de Roberson e Gutierrez, respectivamente. Aos 41 minutos, Nico cobrou escanteio, Brenner finalizou firme de cabeça e a bola explodiu no travessão. Um minuto depois, o atacante uruguaio recebeu dentro da área e cortou a marcação, mas Gilvan travou no último momento.

FICHA TÉCNICA

Paysandu (1): Emerson; Ayrton, Perema, Gilvan e Peri; Rodrigo Andrade, Wesley, Augusto Recife (Ricardo Capanema) e Fernando Gabriel (Hayner); Welinton Júnior e Marcão (Daniel Amorim). Técnico: Marcelo Chamusca.

Internacional (0): Daniel; Danilo Silva, Léo Ortiz, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenilson (Marcelo Cirino) e Felipe Gutierrez (Carlinhos); Nico López, Roberson (Brenner) e William Pottker. Técnico: Antonio Carlos Zago.

Local: Estádio Mangueirão, em Belém-PA

Gol: Fernando Gabriel, aos 17 minutos do segundo tempo (P).

Arbitragem: Renan Roberto de Souza, auxiliado por Luis Filipe Gonçalves Correa e Oberto da Silva Santos (trio da Paraíba).

Cartões amarelos: Gilvan (P) e Danilo Silva (I).

Fonte: Site Oficial do INTER.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Inter cede empate no Beira-Rio




Inter largou na frente, mas sofreu o empate no Beira-Rio

O Internacional empatou em 1 a 1 com o ABC, na noite deste sábado, no Beira-Rio, em jogo válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O time colorado criou muitas chances de gol e abriu o placar com o estreante William Pottker no final do primeiro tempo, mas acabou cedendo o empate na etapa final. Quarto colocado, com quatro pontos, o Inter volta a jogar no sábado (27/5), contra o Paysandu, em Belém-PA.

Blitz colorada

Quando a bola rolou, o Inter sufocou o time de Natal-RN. Com intensa movimentação do seu trio ofensivo formado por William Pottker, Nico López e Marcelo Cirino, criou boas chances nos 45 minutos iniciais, principalmente a partir de avanços pelas laterais do campo e cruzamentos para a área. Aos 6min, William Pottker alçou a bola e o zagueiro Oswaldo quase marcou gol contra ao tentar afastar o perigo - a bola raspou a trave esquerda e saiu para escanteio. Dois minutos depois, Nico López cruzou rasteiro da esquerda e por pouco que Pottker não conseguiu o desvio para o fundo do gol.


Fotos: Ricardo Duarte


Aos 10min, em mais uma investida pelo lado direito, Pottker cruzou por baixo e o goleiro Edson salvou com a ponta dos dedos para, na sequência, a zaga afastar com um chutão. Aos 13min, Pottker, mais uma vez, tentou encobrir Edson, mas Osvaldo apareceu para salvar de cabeça. A pressão inicial arrefeceu por alguns minutos, mas logo o Inter voltou à carga.

Aos 21min, Marcelo Cirino recebeu passe no interior da área e chutou para a defesa de Edson. Na jogada seguinte, Felipe Gutiérrez foi à linha de fundo e cruzou para Nico López, que desviou com o pé para a defesa salvadora do goleiro. No rebote, Nico tentou novamente, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos 36min, Cirino cabeceou, com perigo, à esquerda do gol adversário.

Pottker faz 1 a 0

Tanta insistência teria que se transformar em gol. Aos 44min, Uendel cruzou e William Pottker, de carrinho, empurrou para o fundo da rede. O estreante deixava a sua marca para a alegria da torcida no Gigante!

Atacante William Pottker estreou marcando gol

Inter quase amplia recomeço

No começo do segundo tempo, o Colorado manteve as linhas altas no ataque. Aos 3min, Pottker arrancou pelo meio e tocou para Nico López, que chutou com o lado interno do pé, mas a bola ganhou muita elevação e passou por cima do travessão. Aos 6min, foi a vez de D'Alessandro concluir sobre o gol do ABC. Aos 9min, o zagueiro Víctor Cuesta lançou-se ao ataque e disparou uma bomba que só não entrou no ângulo direito porque Edson fez grande defesa.

ABC busca empate

Porém, o adversário equilbrou o duelo e passou a oferecer perigo. Aos 18min, após cobrança de escanteio, Cleiton pegou o rebote de fora da área e chutou com força. A bola passou muito perto. O Inter respondeu aos 25min, quando Felipe Gutiérrez chutou para a defesa parcial de Edson e, no rebote, Nico López encheu o pé, mas a bola explodiu no peito de Eltinho. Aos 32min, um banho de água fria. Dalberto avançou pela lateral direita e tocou para Adriano empatar o jogo no Beira-Rio. 1 a 1.

O Inter foi para o tudo ou nada em busca do gol da vitória. Aos 39min, Nico López pegou sobra no interior da área e soltou uma bomba que foi defendida pelo goleiro. Já nos acréscimos, Roberson, que havia entrado no lugar de Gutiérrez, cabeceou para a defesa salvadora de Edson. Apesar da insistência colorada até o apito final, o placar não se alterou mais.

Ficha técnica:

Internacional (1): Daniel; William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Uendel (Carlinhos); Rodrigo Dourado, Felipe Gutiérrez (Roberson) e D'Alessandro; Marcelo Cirino (Diego), Nico López e William Pottker. Técnico: Antonio Carlos Zago.

ABC (1): Edson; Bocão (Levy), Oswaldo, Cleiton e Eltinho; Anderson Pedra, Felipe Guedes, Gegê e Erivélton (Dalberto); Zotti (Adriano) e Nando. Técnico: Geninho.

Gols: William Pottker (I), aos 44min do primeiro tempo, Adriano Pardal (A), aos 32min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Andserson Pedra, Adriano Pardal (A).

Pagantes: 23.621
Menores: 2.338
Não pagantes: 1.646
Total público: 27.605
Renda: R$ 516.688,00

Arbitragem: Bruno Arleu de Araújo, auxiliado por João Luiz Coelho de Albuquerque e Michael Correia (trio do RJ).

Local: Beira-Rio.

Fonte: Site Oficial do INTER.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Valente em São Paulo, Inter volta 'vivo' para decisão no Gigante




Inter largou atrás na disputa com o Palmeiras por vaga às quartas de final. Decisão será no dia 31, no Gigante

O Internacional lutou muito contra o Palmeiras na noite desta quarta-feira, no Allianz Parque, pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, mas não evitou a derrota por 1 a 0. Claro que não foi o resultado almejado, mas o Colorado jogou de igual para igual contra uma das melhores equipes do Brasil e tem plenas condições de buscar a classificação na partida de volta, no dia 31 de maio, no Beira-Rio. Com o Gigante lotado, o Clube do Povo irá perseguir com todas as forças a vaga na próxima fase.

No sábado (20/5), às 19h, o desafio é contra o ABC, no Beira-Rio, pela segunda rodada do Brasileirão. Ingressos estão à venda (clique aqui).

Clássico nacional

Um clássico do futebol brasileiro. Inter e Palmeiras sempre fizeram grandes jogos e, mais uma vez, ficaram frente a frente na Copa do Brasil. Foi assim, por exemplo, na edição de 1992, quando o Colorado passou pelos paulistas na semifinal do torneio e acabou sagrando-se campeão. Para os primeiros 90 minutos desta decisão de 2017, o Inter repetiu a escalação utilizada na estreia do Brasileirão, na vitória de 3 a 0 sobre o Londrina. O Palmeiras, por sua vez, foi a campo com força máxima. Não houve preservação de titulares em função da disputa da Libertadores.

Time com personalidade na Allianz Arena
Como era esperado, o Clube do Povo teve que suportar a pressão inicial dos donos da casa nos primeiros movimentos da partida. Porém, com marcação bem encaixada, conseguiu estancar as investidas do Verdão e não demorou para criar uma chance clara de gol. Aos 11min D'Alessandro cobrou escanteio, Borja tentou cortar e acabou acertando a trave. No rebote, Marcelo Cirino chutou e Borja, novamente, apareceu para salvar de cima da linha do gol.

O Palmeiras tentou ameaçar aos 21min, quando Borja foi lançado em profundidade, mas o goleiro Daniel estava atento e saiu da área para afastar com os pés. O Colorado era rápido na sua transição ao ataque e, no minuto seguinte, voltou a ameaçar: William cruzou e Marcelo Cirino cabeceou para fora, por cima do travessão.

Palmeiras garante a vantagem

Justamente quando estava melhor na partida, o Inter sofreu um duro golpe. Aos 32min, Willian foi à linha de fundo e, na tentativa de interceptar a bola antes que ela chegasse até Borja, Léo Ortiz acabou marcou gol contra. Aos 41min, em rápido contra-ataque, Borja invadiu a área, passou por Daniel e chutou cruzado. Por sorte, a bola raspou a trave e saiu pela linha de fundo.


Fotos: Ricardo Duarte



Chances para ambos os lados no 2º tempo

O segundo tempo começou complicado. O Palmeiras tinha mais posse de bola e concedia raros espaços em campo. Diante deste panorama, o Inter tinha dificuldade em chegar à frente na busca pelo empate. E quando o Verdão avançava ao ataque, era sempre perigoso. Aos 23min, Willian soltou uma bomba frontal e Daniel fez grande defesa, espalmando para escanteio. Ao 25min, o Inter conseguiu a finalização, mas o chute de Marcelo Cirino ficou nas mãos do goleiro Fernando Prass.

Para conferir mais ofensividade à equipe, Zago colocou Roberson e Brenner nos lugares de Fabinho e Nico López, respectivamente. Aos 32min, a melhor chance da partidfa: D'Alessandro alçou a bola na área em cobrança de falta, Rodrigo Dourado mergulhou para cabecear e Prass fez uma defesa espetacular, evitando o gol de empate. Já no finalzinho do jogo, o Palmeiras quase ampliou, em arrancada de Dudu que acabou com um chute defendido por Daniel.

Ficha ténica:

Palmeiras (1): Fernando Prass; Jean, Mina, Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo, Tchê Tchê, Guerra (Erik) e Dudu; Willian (Fabiano) e Borja (Roger Guedes). Técnico: Cuca.

Internacional (0): Daniel; William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Uendel (Iago); Rodrigo Dourado, Fabinho (Roberson), D'Alessandro e Felipe Gutiérrez; Nico López (Brenner) e Marcelo Cirino. Técnico: Antonio Carlos Zago.

Gol: Léo Ortiz (contra, P), aos 32min do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Felipe Gutiérrez, Rodrigo Dourado (I); Erik (P).

Arbitragem: Sandro Meira Ricci, auxiliado por Kleber Lucio Gil e Neuza Ines Back (trio catarinense).

Local: Allianz Parque, em São Paulo.

Fonte: Site Oficial do INTER.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Inter goleia Londrina por 3 a 0




Nico López marcou dois gols na partida de estreia do Inter

Nada melhor do que estrear com uma goleada fora de casa! O Internacional foi ao Paraná enfrentrar o Londrina na tarde deste sábado, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, e venceu por 3 a 0, com gols de Nico López (2) e D'Alessandro. São os primeiros três pontos somados nesta jornada de 38 jogos na qual o Colorado lutará com todas as suas forças para reconquistar seu lugar na primeira divisão.

O Inter volta a campo na quarta-feira (17/5) para enfrentar o Palmeiras, em São Paulo, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Pelo campeonato nacional, próximo desafio é diante do ABC, sábado (20/5), às 19h, no Beira-Rio.

Estreias

A primeira partida do Inter no Brasileirão 2017 marcou as estreias do goleiro Daniel e do atacante Marcelo Cirino, recentemente contratado. Daniel, 23 anos, é formado nas categorias de base e atuou pela primeira vez no time principal, já que Danilo Fernandes, Marcelo Lomba e Keiller se recuperam de lesão. O atacante William Pottker, recém chegado ao Clube do Povo, já tem seu nome publicado no BID, mas ainda não pôde fazer a sua estreia com a camisa colorada porque cumpriu punição relativa ao seu time anterior, a Ponte Preta.

De pênalti, D'Ale faz 1 a 0

Vestindo seu uniforme todo vermelho, o Inter atuava no esquema 4-3-2-1, com D'Alessandro e Marcelo Cirino situados logo à frente dos volantes Fabinho, Dourado e Gutiérrez. Nico López, por sua vez, posicionava-se mais adiantado, sendo o homem de referência no ataque. Desde os primeiros movimentos, p time de Zago tratou de impor o seu padrão de jogo e não demorou para abrir o placar.

Aos 5min, William cruzou, Marcelo Cirino desviou de cabeça e Lucas Ramon salvou para escanteio. Aos 17min, Cirino chutou com força da entrada da área e, ao tentar estancar a conclusão, França acabou colocando a mão na bola. Pênalti claro! D'Alessandro bateu e marcou seu 79º gol em 360 jogos pelo Inter! Um gol simbólico, o primeiro da equipe neste início de jornada no Brasileirão 2017, e que, portanto, foi muito comemorado pelo capitão do time junto à torcida presente no Estádio do Café.


D'Ale vibra com o primeiro gol marcado em Londrina

Nico López marca duas vezes

O panorama do jogo seguiu o mesmo até o final do primeiro tempo, com o Inter controlando bem o adversário. O Londrina conseguiu concluir pela primeira vez somente aos 35min, em chute cruzado de Fabinho que passou perto da trave esquerda. E quando chegou pela segunda vez com força ao ataque, o Colorado foi letal. Aos 37min, Nico López disparou a bomba das proximidades da área e acertou o canto esquerdo. 2 a 0! Aos 40min, Jardel alçou a bola e Silvio cabeceou para a defesa segura de Daniel.

O segundo tempo começou da melhor maneira para o Inter. Aos 3min, Felipe Gutiérrez fez grande lançamento para Nico López, que invadiu a área e chutou cruzado, de pé esquerdo, para marcar o terceiro gol. Foi o 10º gol do atacante uruguaio com a camisa colorada.

Domínio colorado até o final

Mesmo com a ampla vantagem no placar, o Colorado manteve o ritmo forte. Aos 12min, D'Alessandro aplicou o 'La Boba' no zagueiro, foi ao fundo e tocou para Nico López, que chutou para a defesa de Zé Carlos. Aos 18min, Uendel teve boa chance no interior da área, mas acabou chutando por cima. Aos 23min, Cirino, soltou uma bomba que raspou o travessão.

Zago ainda promoveu as entradas de Carlos, Diego e Iago nos lugares de Nico, Cirino e Uendel. Jogando de forma equilibrada e muito concentrado, o Inter não sofreu nenhuma ameaça do Londrina e alcançou a primeira vitória com total tranquilidade.

"É uma caminhada longa. Temos que ir passo a passo. Hoje conquistamos a primeira vitória e vamos continuar lutando pelas próximas. Nosso mental vai ter que estar forte, pois teremos muitos jogos pela frente", projetou D'Alessandro.


Fotos: Ricardo Duarte




Ficha técnica:

Londrina (0): Zé Carlos; Lucas Ramon, Silvio, Matheus e Ayrton; França (Robinho), Jardel, Fabinho (Marcinho) e Celsinho (Rômulo); Artur e Jonatas Belusso. Técnico: Claudio Tencati.

Internacional (3): Daniel; William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Uendel (Iago); Rodrigo Dourado, Fabinho, Felipe Gutiérrez e D'Alessandro; Nico López (Carlos) e Marcelo Cirino (Diego). Técnico: Antonio Carlos Zago.

Gols: D'Alessandro (I), de pênalti, aos 19min do primeiro tempo, Nico López (I), aos 37min do segundo tempo e aos 3min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Fabinho, D'Alessandro (I); Silvio, Lucas Ramon, Artur (L).

Arbitragem: João Batista de Arruda, auxiliado por Luiz Antonio Muniz de Oliveira e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ).

Local: Estádio do Café, em Londrina-PR.

Fonte: Site Oficial do INTER

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Inter superado nos pênaltis pelo Novo Hamburgo

O Internacional lutou até o final, mas não conseguiu conquistar pela sétima vez consecutiva o título gaúcho. Após empate em 1 a 1 no tempo normal com o Novo Hamburgo - o time colorado saiu atrás no placar e buscou o empate com Rodrigo Dourado -, acabou sendo derrotado por 3 a 1 nas penalidades máximas, na finalíssima disputada na tarde deste domingo, no Centenário, em Caxias do Sul.

Agora, o Inter mira as disputas do Brasileirão, da Copa do Brasil e da Primeira Liga. A estreia no campeonato nacional é contra o Londrina, no sábado (13/5), fora de casa. Os duelos com o Palmeiras, pelas oitavas de final da Copa, serão nos dias 17, em São Paulo, e 31, no Beira-Rio. Pela Primeia Liga, o próximo compromisso é somente em agosto, pelas quartas de final.

Foto: Ricardo Duarte



Danilo Fernandes reassume titularidade

Nas últimas semanas, o Inter enfrentou problemas com seus goleiros. Todos os três inscritos, Danilo Fernandes, Marcelo Lomba e Keiller, sofreram lesões, deixando o time com carência na posição. Porém, de todos, Danilo - no estágio final de recuperação de uma pequena fratura no pé - era o que reunia as condições mais satisfatórias para atuar dadas as circunstâncias. O camisa 1 passou por revisões médicas, fez testes na véspera do jogo e acabou liberado para ir a campo na decisão do título. Marcelo Lomba, que recupera-se de uma lesão muscular, ficou no banco de reservas, uma vez que Keiller, com uma luxação no cotovelo, não poderá jogar pelos próximos três meses.

Gol contra complica a vida colorada

Nos primeiros movimentos da partida, o Novo Hamburgo procurou apertar a saída de bola colorada. Logo aos 2min, criou boa chance, com João Paulo cabeceando, da pequena área, para fora. Aos 7min, Nico López cruzou e Brenner tentou a finalização, mas foi agarrado por Léo no interior da área. O árbitro, porém, não viu pênalti no lance. Aos 9min, D'Alessandro cobrou falta e Matheus fez boa defesa para escanteio.

O time do Vale do Sinos seguiu apostando na bola aérea, uma das suas principais armas. Aos 21min, Assis cruzou e, na tentativa de fazer o corte, Ernando acabou marcando gol contra. O Inter foi em busca do empate, mas tinha dificuldade na criação ofensiva. Aos 35min, Nico López disparou o chute de fora da área e a bola saiu pela linha de fundo. Tudo ficaria para o segundo tempo.

Inter joga melhor no 2º tempo e busca empate com Dourado

No intervalo, Carlos entrou no lugar de Ernando para reforçar o ataque. Quando o jogo recomeçou, o Inter foi com tudo para cima. Aos 3min, depois de bate-rebate no interior da área do Nóia, Rodrigo Dourado encheu o pé para empatar a finalíssima! Foi o terceiro gol do volante no Gauchão.

Com intensa movimentação ofensiva, o Colorado não deixava o adversário respirar. Aos 10min, D'Ale bateu falta, Matheus defendeu parcialmente e William tentou o chute. A bola ficou pipocando na área e João Paulo conseguiu afastar. Aos 17min, Carlos bateu por cima do travessão, com perigo. Aos 21min, foi a vez de D'Alessandro concluir sobre o gol. Aos 39min, Valdívia, que havia entrado no lugar de Edenilson momentos antes, chutou para a defesa de Matheus. O Inter pressionou até o final do tempo normal: aos 45min, D'Ale lançou William, que só não fez o gol porque Matheus saiu com qualidade em seus pés.

Mais uma decisão nos pênaltis

Pela terceira vez em 18 dias, também havia enfrentado a mesma situação contra o Corinthians, na Copa do Brasil, e diante do Caxias, pela semifinal do Gauchão, o Inter teve que decidir nas penalidades máximas.

Coube a D'Alessandro a primeira cobrança, mas o capitão acertou o poste. João Paulo converteu para o Nóia. Víctor Cuesta acertou o travessão na segunda tentativa. Léo também chutou no travessão pelo lado adversário. O terceiro chute colorado, feito por Nico López, foi defendido por Matheus. Júlio Santos fez 2 a 0 para o Novo Hamburgo. William descontou para o Inter no quarto tiro. Porém, Pablo converteu sua cobrança e garantiu o primeiro título estadual da história do Novo Hamburgo.

"Temos que sair de cabeça erguida, pois chegamos até a final", disse Danilo Fernandes ao final da decisão.

Ficha técnica:

Novo Hamburgo (1)(3): Matheus; Léo, Júlio Santos, Pablo e Assis (Léo Carioca); Amaral, Jardel, Preto e Juninho; Branquinho (Lucas Santos) e João Paulo. Técnico: Beto Campos.

Internacional (1)(1): Danilo Fernandes; William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Ernando (Carlos)(Diego); Rodrigo Dourado, Edenilson (Valdívia), D'Alessandro e Uendel; Nico López e Brenner. Técnico: Antônio Carlos Zago.

Gols: Ernando (contra, NH), aos 21min do primeiro tempo, Rodrigo Dourado (I), aos 3min do segundo tempo.

Cartões amarelos: D'Alessandro (I); Pablo, Júlio Santos (NH).

Arbitragem: Leandro Vuaden, auxiliado por Rafael Alves e Élio Nepomuceno.

Local: Centenário, em Caxias do Sul.

Fonte: Site Oficial do INTER.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Em jogo duro no Gigante, Inter empata com o Novo Hamburgo

Em um jogo difícil no Beira-Rio, o Internacional empatou em 2 a 2 com o Novo Hamburgo na tarde deste domingo, no primeiro duelo da final do Gauchão. O time colorado esteve duas vezes atrás no placar, mas reagiu e igualou o marcador, primeiro com um gol contra do goleiro Matheus e depois com Nico López. No último minuto da partida, um drama: o goleiro Keiller machucou o cotovelo, obrigando que Marcelo Lomba fosse a campo apesar de ainda não estar totalmente recuperado de uma lesão muscular.

Como não há gol qualificado na decisão do título, o Colorado precisa apenas de uma vitória simples no segundo encontro para conquistar o heptacampeonato. Novo empate levaria a decisão para os pênaltis. O jogo de volta ocorre no próximo domingo (7/5), em local a ser confirmado pela Federação Gaúcha de Futebol.

-> Beira-Rio recebe maior público das finais dos Estaduais


Foto: Ricardo Duarte



A HISTÓRIA DO JOGO:

Novo Hamburgo surpreende
O duelo no Gigante começou em alta velocidade, com ambos os times buscando o ataque. Logo a 1min, o Novo Hamburgo cobrou escanteio, Júlio Santos cabeceou e a bola acertou o poste. No lance seguinte, Edenilson alçou a bola na área e Carlos só não conseguiu a finalização porque foi agarrado pelo zagueiro e a bola acabou ficando com o goleiro Matheus. Aos 5min, Juninho arriscou de longe e a bola passou perto do travessão colorado. Aos 12min, Anselmo bateu colocado e por pouco não acertou o ângulo esquerdo.

O time do Vale do Sinos era perigoso nas suas investidas e, aos 17min, abriu o placar. Após cobrança de escanteio, João Paulo cabeceou para fazer 1 a 0. O Inter procurou não se abater e foi em busca do empate, enquanto o Nóia apenas se defendia.

Aos 22min, Nico López abriu espaço entre os marcadores e disparou o chute frontal que foi defendido por Matheus. Aos 37min, o William pegou rebote e soltou uma bomba de fora da área que também ficou nas mãos do goleiro adversário. Aos 38min, Carlos foi lançado no interior da área, aplicou um balãozinho em Matheus e só não finalizou porque os zagueiros apareceram para fazer a cobertura. Aos 46min, a última chance do primeiro tempo: D'Alessandro chutou buscando o cantinho esquerdo, mas Matheus se esticou todo e evitou que a bola entrasse.

Inter empata no começo do 2º tempo
No intervalo, Zago fez uma mudança, colocando Roberson no lugar de Anselmo. Quando a partida recomeçou, foi o atacante que protagonizou o primeiro lance de perigo, aos 3min, quando foi à linha de fundo e cruzou fechado buscando Carlos, mas a zaga fez corte providencial. Aos 7min, Roberson voltou a aparecer na frente, e desta vez de maneira decisiva. O camisa 19 entrou na área pela direita e chutou cruzado, com força - Júlio Santos ainda tentou o corte em cima da linha, mas a bola acabou batendo na cabeça de Matheus antes de morrer no fundo da rede. 1 a 1! A arbitragem creditou o gol como sendo contra do goleiro do Novo Hamburgo.

O atual hexacampeão gaúcho cresceu com o empate. Aos 11min, D'Alessandro tirou tinta do poste esquerdo, em arremate de fora da área. No minuto seguinte, um bombardeio colorado: Uendel chutou em cima da defesa e a bola sobrou para Roberson, que finalizou para grande defesa de Matheus.

Adversário novamente na frente

Aos 22min, em outro lance de bola parada, o Nóia chegou ao gol. Jardel cobrou escanteio e Assis cabeceou para fazer 2 a 1. Aos 26min, Carlos cabeceou para a defesa salvadora de Matheus. Logo depois, Roberson sentiu lesão e teve que ser substituído. Valdívia entrou em seu lugar.

Nico López marca golaço e iguala novamente

O Inter lançou-se ao ataque. Aos 34min, William fez cruzamento perigoso e Matheus apareceu mais uma vez para evitar que a bola entrasse . Um minutos depois, Carlos sofreu a carga no interior da área, mas Darronco não marcou o pênalti. Aos 37min, D'Alessandro fez passe milimétrico para Nico López concluir com muita categoria, à meia-altura, no canto direito. Golaço do atacante uruguaio, o seu oitavo com a camisa do Clube do Povo.

Keiller deixa o jogo lesionado

Aos 45min, o jogo ganhou contornos dramáticos para o Inter. O goleiro Keiller machucou o cotovelo em uma dividida com o adversário e Marcelo Lomba, mesmo sem ter condições ideais de jogo em virtude de uma lesão muscular, teve que entrar em campo. Porém, o apito final soou antes de que o goleiro fosse exigido.

Ficha técnica:
Internacional (2): Keiller (Marcelo Lomba); William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Uendel; Anselmo (Roberson)(Valdívia), Rodrigo Dourado, Edenilson e D'Alessandro; Carlos e Nico López. Técnico: Antonio Carlos Zago.

Novo Hamburgo (2): Matheus, Léo, Júlio Santos, Pablo e Assis; Amaral (Tiago), Jardel, Renan e Juninho; Branquinho (Lucas Santos) e João Paulo. Técnico: Beto Campos.

Gols: João Paulo (NH), aos 17min do primeiro tempo, Matheus (I, contra), aos 7min do segundo tempo, Assis (NH), aos 22min do segundo tempo, Nico López (I), aos 37min do segundo tempo.

Cartões amarelos: D'Alessandro, Uendel (I); Léo, Branquinho (NH).

Total Público: 43.158
Pagantes: 38.226.
Menores: 3.543..
Não pagantes: 1.389.
Renda: R$ 1.924.570,00.

Arbitragem: Anderson Daronco, auxiliado por Lúcio Flor e Leirson Martins.

Local: Beira-Rio.

Fonte: Site Oficial do INTER

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Inter vence Caxias nos pênaltis e vai à final do Gauchão




Foi suado. Foi sofrido. Foi com emoção. Assim como o torcedor colorado já está acostumado. O Inter está, mais uma vez, na grande final do Campeonato Gaúcho. Depois de vencer por 1 a 0 no Gigante, o Caxias respondeu com o mesmo placar, neste domingo (23/04), no Centenário. Porém, a competência colorada nas cobranças de pênalti falou mais alto e a estrela do jovem goleiro Keiller brilhou, garantindo a vaga para o Colorado.

Lesão de Lomba

A partida começou quente em Caxias do Sul, com diversos lances ríspidos de disputa de bola e discussão entre os jogadores. Mas foi em lance sozinho que Marcelo Lomba acabou lesionando-se e sendo obrigado a deixar o campo mais cedo. Aos cinco minutos, após bater o tiro de meta, o goleiro sentiu lesão na coxa direita e foi obrigado a dar lugar ao garoto Keiller, que entrou para a sua estreia no time principal.

Duro castigo

Mesmo com a vantagem de ter vencido a primeira partida por 1 a 0, em Porto Alegre, o Colorado saiu em busca de mais um gol para dar tranquilidade. Aos 21 minutos, um lance incrível. Em jogada ofensiva bem tramada, Rodrigo Dourado encontrou Edenilson livre projetando-se na área adversária. O volante entrou cara a cara com Lúcio e driblou o goleiro, mas o chute bateu caprichosamente na trave.

O castigo veio quatro minutos depois. Após cruzamento de Wagner pela direita, Júlio César cabeceou forte, sem chances para Keiller, e abriu o placar no Centenário.

Pênalti claro não marcado

Aos 37 minutos ainda da primeira etapa, o Inter teve um pênalti claro a seu favor sonegado pela arbitragem. Nico López foi lançado dentro da área e, na hora do drible, o zagueiro Laércio visivelmente interceptou a bola com a mão. Porém, a arbitragem nada viu e mandou o lance seguir.

Inter volta pressionando

O time colorado voltou para o segundo tempo colocando pressão para empatar o jogo e obter a classificação. Aos 13 minutos, Alemão cruzou rasteiro e Brenner chutou cruzado, mas o goleiro Lúcio buscou no cantinho. Dois minutos depois, foi a vez de Uendel. Depois de troca de passes na área adversária, Alemão ajeitou para o lateral-esquerdo, que chutou por cima da meta do Caxias.

Keiller brilha

Aos 20 minutos de jogo, Marlon foi derrubado por Léo Ortiz e Daniel Bins entendeu que o lance ocorreu dentro da área. Na reclamação, Brenner esbarrou no árbitro, que expulsou o centroavante colorado. Porém, na hora do pênalti, brilhou a estrela do garoto Keiller. Gilmar bateu forte no canto esquerdo e o goleiro voou na bola, espalmando para o lado. Um lance inesquecível para o jovem goleiro em sua estreia.

Keiller brilha (parte II)
Mesmo com um jogador a menos, o Colorado ainda foi para frente e pressionou o Caxias nos últimos minutos. Entretanto, a decisão para a final do Gauchão acabou mesmo encaminhando-se para a disputa de pênaltis. Mais uma vez, o garoto Keiller provou ser diferenciado.

Na decisão de penalidade máximas, todos os cobradores colorados acertaram: D'Alessandro, Victor Cuesta, Valdívia, Nico López e Diego. Pelo lado do Caxias, Jajá, Reis e Júlio César também converteram, mas Marlon parou nas mãos de Keiller, o grande personagem da classificação colorada.



FICHA TÉCNICA

Caixas (1): Lúcio; Thiago Machado, Edson Borges, Laércio e Geninho; Marabá (Fredson Baiano), Elyeser, Reis e Warner (Marlon); Júlio César e Gilmar (Jajá). Técnico: Luis Carlos Winck

Internacional (0): Marcelo Lomba (Keiller); Alemão, Léo Ortiz, Victor Cuesta e Uendel; Anselmo (Diego), Rodrigo Dourado, Edenilson (Valdívia) e D'Alessandro; Nico López e Brenner. Técnico: Antonio Calos Zago.

Local: estádio Centenário, em Caxias do Sul.

Gol: Júlio César, aos 25 minutos do primeiro tempo (C).

Arbitragem: Daniel Nobre Bins, auxiliado por Maurício Penna e André da Silva Bitencourt.

Cartões amarelos: Laércio, Wagner e Gilmar (C); Alemão, Léo Ortiz, Victor Cuesta, Uendel e D'Alessandro (I).

Cartão vermelho: Brenner (I).

Fotos: Ricardo Duarte

Fonte: Site Oficial do INTER

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Festa em Itaquera! Inter elimina Corinthians nos pênaltis e avança às oitavas



Jogadores comemoram na Arena Corinthians: Inter volta classificado de São Paulo

Foi uma noite épica na casa do Corinthians! O Internacional foi guerreiro diante do time paulista no jogo de volta da 4ª Fase da Copa do Brasil, disputado na noite desta quarta-feira, em Itaquera-SP, e conquistou a classificação às oitavas de final do torneio. O Colorado largou atrás no placar no primeiro tempo, mas buscou o empate nos 45 minutos finais, com um gol contra de Fágner.

Com a repetição do 1 a 1 da partida de ida, no Beira-Rio, a decisão da classificação foi para os pênaltis. E a estrela do goleiro Marcelo Lomba brilhou, ao defender duas das seis cobranças que foram efetuadas, garantindo a vitória por 4 a 3! Assim como em 1992, quando foi campeão, o Clube do Povo repetiu a eliminação do Corinthians.

O adversário nas oitavas de final será decidido em sorteio, ao meio-dia desta quinta-feira, na sede da CBF. no domingo (23/4), o jogo é decisivo contra o Caxias, no Centenário, pela semifinal do Gauchão. Ingressos estão à venda.


Fotos: Ricardo Duarte



Time com muitos desfalques

O Colorado viajou para São Paulo com importantes desfalques. D'Alessandro e Edenilson, lesionados, e Carlinhos, suspenso, não puderam atuar no jogo decisivo. Com isso, Antonio Carlos Zago escalou Uendel na lateral esquerda, bem como Anselmo e Felipe Gutiérrez no meio-campo. O Inter iniciou com: Marcelo Lomba; William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Anselmo, Felipe Gutiérrez e Roberson; Nico López e Brenner.

Inter sofre gol cedo, mas mantém espírito de luta

O duelo começou em alta velocidade, com muita disposição por parte de ambos os times. O Inter atuava com as linhas adiantadas, tentando complicar a saída de bola do Cortinthians. Porém, aos 7min, em lance de bola parada, os donos da casa abriram o placar. Fagner cobrou arremesso lateral para o interior da área e Jô escorou para Maycon concluir. Aos 9min, Jô chutou da meia-lua, para fora, mas com muito perigo. Ato contínuo, a partida foi paralisada por conta de sinalizadores ligados nas arquibancadas pelos torcedores corinthianos. Aos 15min, Roberson sentiu uma lesão muscular e foi substituído por Valdívia.


Brenner cabeceia por cima do travessão: Inter quase empatou ainda no primeiro tempo

O gol sofrido de forma prematura tornou mais díficil a missão em São Paulo, mas Inter não se abalou: procurou manter-se no campo de ataque e esteve perto de empatar em duas jogadas aéreas na etapa inicial. Aos 18min, Nico López cobrou escanteio e Brenner cabeceou por cima. Um minuto depois, o atacante ganhou novamente da defesa pelo alto e desviou de cabeça para colocar a bola muito próxima à trave direita. Aos 37min, o adversário voltou a ameaçar, também por cima, em cabeceio de Romero que saiu pela linha de fundo. Aos 47min, Marcelo Lomba fez boa defesa após chute rasteiro de Marcelo Lomba.

Na raça, Inter busca empate

O segundo tempo começou com o Inter rondando a área do Corinthians, mas sem conseguir a finalização. Aos 11min, os paulistanos quase ampliaram em cabeceio de Rodriguinho que tirou tinta do poste direito. Pouco depois, Zago promoveu a entrada de Carlos no lugar de Felipe Gutiérrez. Aos 22min, Uendel cruzou da direita e por pouco que Carlos não conseguiu o desvio para o gol - a zaga fez o corte providencial para escanteio. Após a cobrança, William cabeceou e Cássio segurou firme. Aos 25min, Anselmo soltou a bomba e o goleiro fez nova defesa.


Jogadores colorados comemoram gol de empate na Arena Corinthians

Aos 26min, a pressão colorada virou gol! William cruzou, Carlos cabeceou para a defesa parcial de Cássio e, no rebote, Nico López chutou cruzado. Na tentativa de fazer o corte, Fágner acabou marcando gol contra. Aos 32min, Nico López venceu a marcação e chutou, da entrada da área, para a defesa de Cássio.

Nos minutos finais, o Corinthians foi com tudo ao ataque em busca do segundo gol. Aos 38min, Pablo desviou de cabeça uma cobrança de escanteio e a bola passou rente à trave. Aos 42min, Clayton teve grande oportunidade de marcar de dentro da área, mas acabou chutando para fora, para sorte do Clube do Povo. Aos 44min, Jô ficou cara a cara com Lomba e concluiu para a defesa salvadora do goleiro colorado. Aos 46min, foi a vez do Inter voltar à carga, em chute de Carlos que Cássio evitou que entrasse. Um minuto depois, Valdívia pegou sobra e soltou uma bomba que o goleiro corinthiano espalmou para o lado. Foi o último lance de perigo no tempo normal.

Nos pênaltis, a vaga é colorada!

Como o jogo de ida também havia acabado empatado em 1 a 1, a decisão da vaga foi para as cobranças de pênaltis. Coube a Brenner o primeiro tiro, que foi convertido com qualidade. Jadson igualou para o Corinthians. William chutou para fora a segunda cobrança. Em seguida, brilhou a estrela de Lomba, ao defender o chute de Maycon. Valdívia fez 2 a 1 para o Inter. Jô também converteu, igualando novamente. Víctor Cuesta fez a sua parte. 3 a 2. Marquinhos Gabriel chutou a quarta cobrança e Lomba defendeu com os pés!!! Léo Ortiz bateu o quinto chute e Cássio também defendeu. Fágner bateu o quinto tiro e converteu. 3 a 3.

Nas cobranças alternadas, Diego, que havia entrado no lugar de Nico López no tempo normal, fez a 4 a 3 para o Inter. Guilherme Arana chutou para fora a cobrança derradeira! A classificação era do Inter! A festa foi colorada na casa do Corinthians!


Grupo colorado comemora com Marcelo Lomba ao final dos pênaltis

Ficha técnica:

Corinthians (1)(3): Cássio, Fágner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel (Marquinhos Gabriel), Maycon, Jadson e Rodriguinho; Romero (Clayton) e Jô. Técnico: Fábio Carille.

Internacional (1)(4): Marcelo Lomba; William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Anselmo, Felipe Gutiérrez (Carlos) e Roberson (Valdívia); Nico López (Diego) e Brenner. Técnico: Antonio Carlos Zago.

Gols: Maycon (C), aos 7min do primeiro tempo, Fágner (contra, I), aos 26min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Felipe Gutiérrez (I); Gabriel (C).

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Eduardo de Souza Couto e Michael Correia (trio do RJ).


Local: Arena Corinthians, em Itaquera-SP.

Fonte: Site Oficial do INTER

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Inter vence Caxias por 1 a 0 no Beira-Rio



Rodrigo Dourado vibra com o gol marcado no jogo de ida da semifinal do Gauchão

Em um jogo duro no Beira-Rio, o Internacional venceu o Caxias por 1 a 0 na noite deste sábado, pela semifinal do Gauchão. Rodrigo Dourado marcou o gol no primeiro tempo, garantindo a vantagem para a partida de volta, no dia 23 de abril, no Centenário, onde o time colorado jogará pelo empate para avançar à final do campeonato. Derrota por um gol de diferença, desde que marque gol, também é favorável pata a classificação. Na quarta-feira (19/4), o desafio é pela Copa do Brasil, diante do Corinthians, em São Paulo, pelo duelo de volta da 4ª Fase da Copa do Brasil.

> TV Inter: assista ao gol marcado por Dourado

Lesão de última hora

A intenção do técnico Antonio Carlos Zago era repetir a escalação que havia atuado diante do Corinthians. Porém, Edenilson sentiu uma lesão durante o aquecimento e precisou ser substituído por Roberson. O Inter foi a campo com: Marcelo Lomba; William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Carlinhos; Rodrigo Dourado, Roberson, D'Alessandro e Uendel; Nico López e Brenner.

Inter dá as cartas e chega ao gol com Dourado

O Colorado propôs o jogo desde os movimentos iniciais, mantendo a posse de bola e rondando a área do adversário. A 1min, Uendel bateu de longe e a bola saiu à esquerda do gol caxiense. Aos 6min, Brenner fez o giro no interior da pequena área, mas acabou concluindo por cima do travessão. Aos 12min, após boa troca de passes entre Nico López e D'Alessandro, a bola chegou até Rodrigo Dourado, que chutou com força, rente à trave esquerda.

Aos 18min, a pressão se converteu em gol. D'Alessandro alçou na área e Nico López tentou o chute colocado que foi defendido por Marcelo Pitol. Na sequência do lance, Léo Ortiz lutou pela bola e ela ficou na feição para Rodrigo Dourado soltar uma pancada e acertar o cantinho esquerdo. Foi o sexto gol do volante com a camisa colorada, sendo que na última partida, contra o Corinthians, ele também havia anotado.


Fotos: Ricardo Duarte



Perto do segundo gol

O Inter seguiu criando boas chances, enquanto o Caxias apenas se denfendia. Aos 23min, Roberson tentou acertar o ângulo esquerdo de Pitol, mas a bola ganhou muita elevação. Aos 31min, Dourado quase marcou o segundo, ao concluir muito perto da trave esquerda. Aos 39min, o time da Serra chegou pela primeira vez, em chute de Júlio César que Carlinhos cortou providencialmente. No contra-ataque, Nico López disparou desde o meio-campo e finalizou para a defesa em dois tempos de Pitol. Aos 46min, Nico López fez grande jogada individual e cruzou para Brenner cabecear à direita da meta caxiense.

Caxias pressiona no 2º tempo

O Caxias melhorou no segundo tempo e passou a ameaçar em busca do empate. Aos 4min, Gillmar invadiu a área e chutou cruzado, tirando tinta do poste esquerdo. Um minuto depois, Elyeser avançou até o lado direito da área e finalizou na rede, pelo lado de fora. Aos 13min, Gian cobrou falta e William salvou de cabeça, já que a artilharia aérea caxiense aparecia em peso na pequena área.

Aos 15min, a primeira mudança no time colorado: Valdívia entrou no lugar de Nico López. Aos 20min, D'Alessandro cruzou da direita e Roberson cabeceou para a defesa salvadora de Pitol. No rebote, Brenner tentou em novo cabeceio, mas o goleiro espalmou para escanteio. Pouco depois, William cometeu falta, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

A partir de então, o Caxias cresceu na partida e foi com tudo em busca do gol de empate. Zago tratou de reforçar a marcação, primeiro colocando Alemão no lugar de D'Alessandro e depois Anselmo no de Uendel. O Inter se fechou bem e suportou a pressão, garantindo a vantagem nos primeiros 90 minutos da semifinal.

"Conseguimos a vitória e também sem sofrer gols. Agora é descansar para o próximo jogo", avaliou Rodrigo Dourado.

Ficha técnica:

Internacional (1): Marcelo Lomba; William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Carlinhos; Rodrigo Dourado, Roberson, D'Alessandro (Alemão) e Uendel (Anselmo); Nico López (Valdívia) e Brenner. Técnico: Antonio Carlos Zago.

Caxias (0): Marcelo Pitol; Gian, Geninho, Edson Borges e Márcio Goiano (Laércio); Marabá, Elyeser, Júlio César (Kanu), Wagner e Reis; Gilmar (Nicolas). Técnico: Luís Carlos Winck.

Gol: Rodrigo Dourado (I), aos 18min do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Rodrigo Dourado, Roberson, William, Valdívia (I); Marcelo Pitol, Wagner, Gian (C). Expulsão: William (I).

Total Público: 21.154.
Pagantes: 18.278.
Menores: 1.607.
Não pagantes: 1.269
Renda: R$ 714.277,50.

Arbitragem: Roger Goulart, auxiliado por Rafael Alves e Lúcio Flor.

Local: Beira-Rio.

Fonte: Site Oficial do INTER.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Inter empata em 1 a 1 com o Corinthians

Foi um jogo de intensa disputa, no qual o Internacional criou mais chances, mas o primeiro encontro com o Corinthians, pela 4ª Fase da Copa do Brasil, acabou empatado em 1 a 1 na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio. Romero abriu o placar e Rodrigo Dourado empatou para o Colorado. Agora, o Inter precisa de uma vitória simples ou empate a partir de 2 a 2, na próxima semana, em São Paulo, para avançar às oitavas de final do torneio. Novo empate em 1 a 1 levaria a decisão da vaga para os pênaltis.

No sábado (15/4), o desafio é contra o Caxias, no Gigante, pela ida da semifinal do Gauchão. Ingressos estão à venda a partir da manhã desta quinta-feira para sócios e torcedores em geral (clique aqui)!
Fotos: Ricardo Duarte


Colorado melhor no 1º tempo

Empurrado por um Beira-Rio com mais de 30 mil colorados, o time de Antonio Carlos Zago foi para cima do rival paulistano. Logo a 1min, Nico López escorou para Edenilson chutar da entrada da área, com perigo, à esquerda do gol adversário. A resposta veio aos 3min, em duas tentativas à queima-roupa de Romero que Marcelo Lomba defendeu com muita qualidade. Aos 8min, após bate-rebate na pequena área corinthiana, Víctor Cuesta disparou chute que só não entrou graças à defesa salvadora de Cássio. No rebote, Nico López concluiu prensado com a defesa.

O Inter mantinha-se no ataque e criava uma chance atrás da outra, mas a bola teimava em não entrar. Aos 19min, Edenilson tentou o cruzamento da direita e quase encobriu Cássio - a bola acertou a trave! Aos 25min, William acionou Nico López e o atacante uruguaio bateu de primeira buscando o ângulo esquerdo, mas a bola ganhou muita elevação. Logo em seguida, Nico alçou na área e por pouco que Brenner não conseguiu o cabeceio.

Aos 31min, foi a vez do Corinthians assustar, em uma bomba de Maycon que Marcelo Lomba defendeu de forma espetacular, no mais puro reflexo! Aos 35min, Brenner cabeceou para a defesa de Cássio e, no lance seguinte, Carlinhos chutou cruzado e exigiu nova defesa do goleiro. Aos 40min, William arriscou de longe, mas a bola subiu demais.


Goleiro Marcelo Lomba teve grande atuação

Corinthians faz 1 a 0

O segundo tempo começou com um duro golpe. Aos 7min, Arana cruzou rasteiro e Romero apareceu na pequena área para empurrar a bola para o gol.

Dourado empata, de cabeça

O Inter reagiu com rapidez e buscou o empate: aos 12min, Nico López cruzou na medida para Rodrigo Dourado desviar de cabeça para empatar o duelo. Explosão de alegria no Gigante!

Empate persiste

O jogo seguiu franco até o apito final, com ambos os times buscando o gol da vitória. Aos 28min, Valdívia, que recém havia entrado no lugar de Nico López, fez jogada individual na área e cruzou buscando Carlos. O atacante, substituto de Brenner, se esticou todo, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo. Aos 30min, Giovanni Augusto invadiu a área e só não conseguiu a finalização porque Marcelo Lomba saiu bem do gol. Aos 43min, o goleiro fez outra importante defesa, ao espalmar o chute frontal de Rodriguinho.

Ficha técnica:

Internacional (1): Marcelo Lomba; William, Léo Ortiz, Víctor Cuesta e Carlinhos; Rodrigo Dourado, Edenilson (Felipe Gutiérrez), D'Alessandro e Uendel; Nico López (Valdívia) e Brenner (Carlos). Técnico: Antonio Carlos Zago.

Corinthians (1): Cássio; Fágner, Balbuena, Pablo e Arana; Maycon (Camacho), Gabriel, Rodriguinho, Marquinhos Gabriel (Giovanni Augusto)(Léo Jabá) e Romero; Clayton. Técnico: Fábio Carille.

Gols: Romero (C), aos 7min do segundo tempo, Rodrigo Dourado (I), aos 12min do segundo tempo.

Cartões amarelos: Víctor Cuesta, Carlinhos (I); Fágner, Maycon, Arana (C).

Total Público: 37.259.
Pagantes: 34.350.
Menores: 1.142.
Não pagantes: 1.167.
Renda R$: 1.019.637,50.

Arbitragem: Wagner do Nascimento Magalhaes, auxiliado por Luiz Claudio Regazone e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (trio carioca).

Local: Beira-Rio.

Fonte: Site Oficial do INTER