sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

CONSULADO DE GARANHUNS-PE FAZ ENTREGA DE ALIMENTOS

Consulado de Garanhuns-PE faz doações de alimentos arrecadados no Dia do Torcedor Colorado.

No último sábado dia 21/12 o Consulado de Garanhuns realizou a entrega dos alimentos arrecadados na campanha em comemoração ao Dia do Torcedor Colorado que aconteceu no dia 17, na oportunidade o Cônsul Luciano Emiliano juntamente com seus filhos fizeram a entrega das doações conseguidas para o Abrigo São Vicente de Paulo que cuida de idosos na própria cidade de Garanhuns no interior de Pernambuco.

"Fomos recebidos com muito carinho pelas pessoas que vivem e cuidam do Abrigo, para mim foi um momento muito especial, pois de alguma forma pudemos ajudar aquelas pessoas e também ver a alegria delas quando da nossa chegada".

Foram entregues cerca de 60 itens (aproximadamente 40 kg) de alimentos não perecíveis.

Obrigado ao Sport Club Internacional por podermos participar desta campanha solidária levando a bandeira do nosso clube do coração e mostrando porque somos o Clube do Povo.

Abraços,
Da Família Colorada de Garanhuns-PE.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

DIA DO TORCEDOR COLORADO

Saudações Coloradas!

Sei que muitos já tem atividades programadas antecipadamente para o final de ano, mas conto com o apoio daqueles que puderem  ajudar nessa iniciativa solidária.

O Consulado de Garanhuns conta a colaboração de vocês para entrarmos juntos nessa campanha que visa ajudar ao nosso próximo. Esqueçamos nesse momento nossas preferências futebolísticas e vamos todos vestir à mesma camisa da Solidariedade e formamos um time vencedor.

Qualquer ajuda será válida, desde 1 kg a uma tonelada, ou mesmo ajudando na divulgação, tudo que for arrecadado será doado para uma Instituição de caridade aqui mesmo de Garanhuns.

O dia oficial da campanha será na próxima quarta-feira 17/12 e o local de arrecadação será na Rua do Oriente nº 364 Heliópolis (Liberdade) Garanhuns-PE

Desde já agradeço a atenção de todos.

Sugestão de produtos: massa, óleo, biscoito, açúcar, leite, café, feijão, arroz e farinha.


Iniciativa: Sport Club Internacional
Mais Informações:  http://www.festagigante.com/

"A Paixão Colorada não conhece distância..."

Um abraço,
Luciano Emiliano 
Cônsul do Sport Club Internacional em Garanhuns - PE
Celular: (87) 9953-6163 
E_mail Particular: luciano.emiliano@yahoo.com.br




segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Sob vaias, Inter empata em 0 a 0 com a Ponte Preta e escapa do rebaixamento

Equipe de Clemer não conseguiu a vitória em cima de um adversário que escalou reservas e meninos do sub-20


Demorou, mas, enfim, 2013 acabou para o Inter. Com o mesmo futebol deprimente do segundo semestre, os colorados empataram com a Ponte Preta B, em Caxias do Sul, por 0 a 0. O jogo foi um melancólico resumo do time na temporada. Com isso, o Inter somou o pontinho que ainda faltava e assegurou uma vez mais um de seus grandes tesouros: a permanência na Série A.

Em um ano de muitos tropeços, o adversário final não teve qualquer glamour. E mesmo assim complicou o jogo.

A Ponte Preta desembarcou em Caxias pouco depois das 13h. O time, formado por reservas, suplentes dos reservas e juniores - uma vez que os titulares foram poupados porque decidirão a Sul-Americana com o Lanús e, no Brasileirão, já estavam rebaixados há algum tempo -, deixou a mesa de almoço às 14h.

Depois, a delegação seguiu para o Estádio Centenário. Lá, os atletas ficaram descansando dentro do ônibus do clube, devido ao ar-condicionado. Por volta das 16h, partiram para o vestiáiro, para fardar e aquecer. Assim, de forma brancaleônica, a equipe de Campinas foi para o jogo. Ao ingressar em campo, foram recebidos pelos colorados aos gritos de "ão, ão, ão, segunda divisão".

O Minuto de Silêncio foi em homenagem ao ex-presidente do Brasil João Goulart e aos estadista sul-afriano Nelson Mandela. Entre os torcedores, pouco importava que a Ponte B estivesse em campo. Faixas alusivas à permanência na primeira divisão, e gozações com o eterno rival, eram vistas às dezenas no Centenário.

Com um calor superior aos 30°C, o Inter levou o jogo a sério e partiu para cima da Ponte. Com 10 minutos, já contabilizava pelo menos três chances de gol. Os resultados paralelos por si só já beneficiavam o Inter. Um alento enquanto um tenso 0 a 0 se mantinha em Caxias. Em caso de derrota, o time de Clemer dependeria da ajuda alheia na rodada.

Como o Inter não conseguia definir a partida, os guris da Ponte começaram a arriscar alguns ataques. Aos 37, um pênalti não marcado em D'Alessandro aumentou a angústia da torcida. Aos 43, Adrianinho, de falta, obrigou Muriel a uma boa defesa. O intervalo chegou com 12 escanteios para os colorados, aproveitamento zero e vaias.

Forlán, escanteado há um bom tempo, foi ovacionado na saída de campo.

No segundo tempo, os aplausos levarm o uruguaioa a campo. Era o último jogo de Clemer, então, por que não colocar o gringo em campo? E foi isso que o interino fez. Com Forlán no lugar de Jorge Henrique, o Inter quase marcou aos 38 segundos. Forlán cruzou e, no rebote, Josimar chutou em cima do goleiro. Na sequência, a Ponte só não marcou porque Adrianinho concluiu por cima.

A falta de apetite do time de Clemer irritou a torcida. A vaia estava por um fio. E a Ponte Preta voltava a rondar o gol de Muriel. Um preguiçoso Inter não conseguia ser superior à Ponte, já rebaixada e com o time B em campo.

E, assim, um justo 0 a 0 foi se arrastando até o final. E merecidas vaias, acompanhadas de protestos veementes contra o presidente Giovanni Luigi, foram ouvidas após o apito final.

Nesse 8 de dezembro de 2013, o Inter conseguiu cancelar o seu apocalipse. Mas uma pergunta percorria as arquibancadas do Centenário, após dois anos de frustrações e desmandos: como será o 2014 colorado?


Brasileirão — última rodada — 8/12/2013

INTER
Muriel; Ednei, Índio, Juan e Fabrício; João Afonso, Josimar (Alex, 42'/2°), D'Alessandro, Jorge Henrique (Forlán, int.) e Otávio; Leandro Damião (Rafael Moura, 19'/2º)
Técnico: Clemer

PONTE PRETA
Daniel; Régis, Betão, Raphael Silva, Maurício; Alef, Ferrugem, Adrianinho (Ian, 42'/2°)
Matheus Olavo; Giovanni (Luizinho, 44'/2°), Ademir (André, 14'/2°)
Técnico: Ailton (auxiliar)

Cartões amarelos: Juan, João Afonso (I); Giovanni (P).

Renda: R$ 161.190.

Público: 14.401 torcedores.

Arbitragem: Alício Pena Júnior (MG), auxiliado por Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Edilson Frasão (TO). Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS).


Fonte: ZHESPORTES

sábado, 7 de dezembro de 2013

Delegação do Inter com 23 jogadores chega a Bento Gonçalves


Grupo fará deslocamento a Caxias, local do jogo diante da Ponte Preta, no domingo

O Inter já está em Bento Gonçalves, onde fará a reta final da preparação para o jogo contra a Ponte Preta, no domingo, às 17h. A delegação composta por 23 jogadores chegou à Serra pouco depois das 23h.

Na rua principal da cidade, onde está o hotel da delegação, torcedores tiraram fotos dos jogadores e entoaram cânticos de apoio à equipe. Dezenas de colorados se reuniram na recepção do hotel para saudar os jogadores.

A equipe faz seu último treino antes da partida decisiva contra a Ponte na tarde deste sábado, às 17h, na Associação Geremia, em Bento. O deslocamento a Caxias será realizado já no domingo, após o almoço. Um empate é o suficiente para o time de Clemer afastar qualquer chance de rebaixamento.

Confira o grupo de jogadores que viajou para enfrentar a Ponte:

Muriel
Alisson
Valdivia
Alan
Alex
Índio
Alan Patrick
Caio
Otávio
Nathan Índio
Artur
João Afonso
Josimar
Ednei
D'ale
Forlán
Gabriel
Rafael Moura
Juan
Fabrício
Jorge Henrique
Damião
Ronaldo Alves


Fonte: ZHESPORTES
  • Imprimir

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Depois de resultados, Inter chega à última rodada a perigo



A rodada não ajudou. O Inter, que tantas vezes falou que não iria ficar brigando para não cair, ficará até o final do Brasileiro com a corda no pescoço. Para não contar com os resultados paralelos, o time de Clemer precisa de apenas um empate contra a Ponte Preta, no Centenário, para evitar ser rebaixado. Caso isso não ocorra, o Inter tem que torcer por três resultados paralelos.

A Ponte Preta, 19º lugar com apenas 36 pontos e que já está rebaixada, deve utilizar reservas, até por estar envolvida na decisão da Sul-Americana. O que pode surgir como um facilitador. Para empurrar o Inter, a direção, como fez nas últimas duas rodadas pode abaixar os preços para lotar o Centenário, em Caxias.

Por via das dúvidas, os torcedores mais preocupados estarão ligados nas partidas da derradeira rodada do nacional e com a calculadora na mão. Caso perca para a equipe de Jorginho, o Inter só será rebaixado se o Criciúma empatar ou vencer o Botafogo, o Coritiba superar o São Paulo e o Vasco derrotar o Atlético-PR. Para ajudar os gaúchos, todos os concorrentes atuarão fora de casa.

O Colorado, 14º com 47 pontos, que retornou de São Paulo após empatar com o Corinthians em 0 a 0 na manhã deste domingo, está de folga nesta segunda-feira. Só se reapresenta na manhã de terça, quando treina a partir das 9h30.

Confira a matemática para um possível desastre do Inter no Brasileiro:

- Derrota do Inter para a Ponte Preta
- Criciúma pelo menos empatar com o Botafogo
- Coritiba vencer o São Paulo
- Vasco vencer o Atlético-PR

Fonte: Globo Esporte
Foto: Alexandre Lops

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

NÃO FALTOU VONTADE E APOIO, MAS FALTOU O GOL...


O Colorado contou com o apoio INCONDICIONAL da torcida durante os 90 minutos para tentar a vitória diante do Coxa, mas o resultado foi amargo: um empate em 0 a 0. Que se diga que não faltou vontade e dedicação dos jogadores, mas faltou eficiência e tranquilidade nas finalizações.

Clemer colocou um Inter no velho 4-2-2-2, Damião na frente se matava em todos as jogadas, errava os gols fáceis e finalizava bem os difíceis. Josimar chegando a frente era a felicidade geral dos gandulas que pegavam todos seus chutes para fora.

Fomos imensamente superiores no 1° tempo, e não tanto no 2°, mas certamente no geral o time de Clemer foi melhor.

Mas que se dane, o que importava era a vitória e não conseguimos. O Colorado segue no setor de “risco” e mesmo que improvável o rebaixamento, está mais do que na hora dessa falta de competência e azar mudarem de lado.

Alex entrou péssimo, muito mal e a substituição de Clemer não funcionou. Enquanto a torcida pedia Forlan ou até Caio para dar sangue novo, o treinador colorado não quis nem saber, deixou tudo como estava, talvez por receio em piorar novamente. A pergunta que fica é o que será que Forlan tem feito no vestiário que nem opção mais serve?

Dos demais Fabrício, Josimar, Ednei o mesmo de sempre negativamente e o mesmo de sempre de positivo, Dale, Jorge Henrique, Otavinho...

Que 2013 acabe logo e sem mais sustos, o final do jogo foi realmente TENSO. De mais positivo resta os parabéns aos bravos colorados em Caxias.

Internacional (0): Muriel; Ednei (Alex, aos 24min/2º tempo), Índio, Juan e Fabrício; Josimar, Willians, D'Alessandro, Jorge Henrique e Otávio; Leandro Damião. Técnico: Clemer.

Coritiba (0): Vanderlei; Luccas Claro, Leandro Almeida, Chico; Victor Ferraz, Júnior Urso, Willian Farias (Germano), Alex, Carlinhos; Geraldo (Diogo) e Deivid (Lincoln). Técnico: Tcheco.

Cartões amarelos: Josimar, Índio (I); Júnior Urso, Leandro Almeida, Willian Farias, Alex (C).

Público: 13.173 (11.195 pagantes). Renda: R$ 133.640,00

Fonte: www.scinternacional.net

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Com aproveitamento de 31%, Inter aparece entre os quatro últimos no returno do Brasileirão


Após mais 2 derrotas fora de casa em sequência Inter tem a quarta pior campanha do segundo turno da competição



O Inter terminou o primeiro turno do Brasileirão em sexto lugar, com 30 pontos e um aproveitamento de 52,63%. Mas, no segundo turno, a queda é brusca. Com apenas 15 pontos em 16 partidas na segunda metade do campeonato, a equipe conseguiu um aproveitamento de apenas 31% dos pontos e aparece no Z-4 do returno, em 17° lugar. Apenas Vasco, Coritiba e Náutico tiveram campanhas piores.

No returno, o Inter tem quatro vitórias, três empates e nove derrotas, com 19 gols marcados e 25 sofridos. Na soma geral do Brasileirão, o Inter tem chances remotas de rebaixamento — 1%, nas contas do matemático Tristão Garcia. O time é o 11° colocado, com 45 pontos, em um aproveitamento total de 42,9%.

Confira a classificação do segundo turno
1. Cruzeiro 35 pontos
2. Goiás 33
3. São Paulo 31
4. Vitória 31
5. Atlético-MG 27
6. Grêmio 26
7. Portuguesa 25
8. Atlético-PR 24
9. Flamengo 23
10. Botafogo 21
11. Fluminense 20
12. Ponte Preta 20
13. Santos 19
14. Criciúma 19
15. Bahia 19
16. Corinthians 19
17. Inter 15
18. Vasco 14
19. Coritiba 13
20. Náutico 17



Fonte: ZHESPORTES

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Cláudio Winck é a novidade do Inter para enfrentar o Atlético-MG


Após uma série de lesões e a falta de ritmo que fizeram com que perdesse espaço com Dunga desde o início da temporada, o técnico Clemer pode, enfim, utilizar o jogador

Com sete desfalques e seis jogadores oriundos da base entre os 11 que podem iniciar a partida. Assim o Inter encara o Atlético-MG, nesta quinta, às 21h, no Independência, em Belo Horizonte. Muriel, Cláudio Winck, Alan, Jackson, João Afonso e Otávio são os atletas que o Inter aposta não apenas para buscar os três pontos dos últimos 15 que restam no Brasileirão. O que o torcedor verá em campo esmiúça a renovação do grupo para a temporada 2014.

A expectativa está voltada para a lateral-direita. Winck deve fazer sua estreia como titular na temporada. Após uma série de lesões e a falta de ritmo que fizeram com que perdesse espaço com Dunga desde o início da temporada, o técnico Clemer pode, enfim, utilizar o jogador. O garoto de 19 anos substitui Gabriel e Ednei. Lesionados, a dupla sequer viaja para Minas Gerais.

As chances para a base não são novidade no Inter desde que Clemer assumiu o comando técnico. O zagueiro Thales, o lateral-esquerdo Artur, o volante Nathan Índio e os meias Fernando Baiano, Alex Santana e Valdívia são nomes costumeiros na lista de relacionados do ex-goleiro.

Os desfalques e o DM colorado*:

— Os atacantes Scocco e Leandro Damião

— Os laterais Gabriel, Ednei e Kleber

— O zagueiro Juan

* Diego Forlán está com a seleção do Uruguai

Brasileirão - 34ª rodada - 14/11/2013

ATLÉTICO-MG: Giovanni; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva, Lucas Cândido; Pierre, Josué, Guilherme; Diego Tardelli, Luan, Fernandinho, Técnico: Cuca
INTER: Muriel; Cláudio Winck, Alan, Jackson, Fabrício; João Afonso, Willians, Jorge Henrique, D'Alessandro, Otávio; Rafael Moura (Caio). Técnico: Clemer
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ), auxiliado por Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e Wagner de Almeida Santos (RJ). Horário: 21h. Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG). O jogo no ar: a Rádio Gaúcha abre a jornada às 20h210min. O canal Sportv transmite ao vivo.
Fonte: ZHESPORTES

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Com gols de Jorge Henrique e Jackson, Inter vence o Botafogo por 2 a 1

Resultado afasta a equipe do Z-4 e praticamente elimina as chances de rebaixamento


Com a vitória de 2 a 1 sobre o Botafogo, no Centenário, o Inter praticamente se livrou do risco de rebaixamento. Com mais dois pontos estará definitivamente em paz. Na quinta-feira, o Inter enfrentará o Atlético-MG, no Independência.

Antes da partida, torcedores colorados estenderam uma faixa com os seguintes dizeres, em protesto contra o desempenho do time no segundo semestre:

— Salário em dia, futebol atrasado.

Em campo, apesar da entrega de colorados e botafoguenses, nem de longe as duas equipes lembraram o desempenho daquele eletrizante 3 a 3 do Maracanã, no primeiro turno do Brasileirão. Um jogo arrastado e com muitos passes errados marcou o primeiro tempo.

O ex-lateral do Grêmio Edílson era o principal inimigo de Muriel. Em duas cobranças de falta, obrigou o goleiro a defesas difíceis. Muito bem em campo, Muriel ainda fez uma terceira defesa importante, quando a zaga parou e Rafael Marques ficou cara a cara com o camisa 1.

O Inter abusava das bolas alçadas para a área, sem bom aproveitamento. Fabrício, em lance individual, acertou a trave. Aos 39 minutos, porém, Otávio correu pela direita, cruzou e, após uma trapalhada de Bolívar, a bola sobrou limpa para Jorge Henrique (lembrando os seus melhores momentos no Corinthians), que se antecipou a Edílson e bateu sem chances para Jefferson. A equipe de Muriel e de Jorge Henrique foi para o intervalo sem apresentar um bom futebol, mas com o 1 a 0 no placar.

No segundo tempo, a defesa do Inter falhou, de novo. E, desta vez, Muriel não conseguiu evitar o gol. Após cobrança de escanteio, gerado após uma saída em falso do goleiro, Seedorf cobrou escanteio, Rafael Marques cabeceou para o meio da área e Dória, sozinho, cabeceou para o gol: 1 a 1.

Mas o Inter precisou de três minutos para passar na frente outra vez. Também em um escanteio, também com gol de zagueiro. D'Alessandro bateu, Jackson venceu Bolívar e cabeceou para o gol. Os cinco minutos de segundo tempo já se mostravam mais entusiasmantes que toda a primeira etapa.

O Botafogo não parecia contar com o empate e, após o gol de Jackson, foi parando. O Inter passou a ter o controle ada partida e os cariocas raras vezes chegavam ao gol de Muriel.

Diante de um Botafogo que pareceu ter cansado ao final, o Inter por pouco não ampliou, com Caio, que foi lançado em velocidade, mas não conseguiu vencer Jefferson. Ao final, a vitória por 2 a 1 fez justiça a um Inter mobilizado, mas sem grande inspiração.

Fonte: Zero Hora


sexta-feira, 8 de novembro de 2013

COLORADO INTENSIFICA PREPARAÇÃO PARA DESAFIO CONTRA O BOTAFOGO



Atacante Scocco (colete branco) deve iniciar o jogo contra o Botafogo


De olho no duelo contra o Botafogo, que será disputado neste domingo (10/11), às 17h, no
Estádio Centenário, em Caxias, o grupo colorado treinou na manhã desta sexta-feira (08/11) no CT do Parque Gigante. Esse foi o último treino do grupo antes da viagem para a Serra Gaúcha, que ocorre nesta noite.

Com duas goleiras posicionadas na risca central do gramado, o técnico Clemer comandou um treino tático, em campo reduzido. O treinador dividiu o grupo entre titulares e reservas, fazendo com que uma das equipes formadas protegesse as duas goleiras. O time titular teve a seguinte escalação: Muriel; Ednei, Alan, Jackson e Fabrício; João Afonso e Willians; Jorge Henrique, D'Alessandro e Otávio; Scocco.

Para a partida de domingo, o técnico Clemer não contará com o lateral Kleber, que sente dores no joelho. Com uma entorse no tornozelo, o lateral Gabriel também não estará à disposição. Ronaldo Alves, com uma contusão no tornozelo, Juan e Leandro Damião, que seguem em tratamento fisioterápico, também ficam fora da partida. O zagueiro Índio, suspenso depois de ter levado o terceiro cartão amarelo no duelo contra o Atlético-PR, é mais um desfalque.

O último treino do Inter antes do confronto de domingo será às 15h30 do sábado, no Estádio Centenário.

Depois do treinamento desta sexta-feira, o técnico Clemer concedeu entrevista coletiva. "Nós vamos atrás do maior número de pontos possível na reta final. A meta é deixar o Inter em uma posição melhor", garantiu o treinador. "Vamos encarar este jogo com o Botafogo da melhor maneira possível. Todo mundo aqui está motivado. Precisamos de mais duas vitórias para ficarmos mais tranquilos", completou Clemer.


Fonte: www.internacional.com.br




sexta-feira, 1 de novembro de 2013

PRÓXIMO DESAFIO: COM ZAGA MAIS JOVEM E NOVA OPORTUNIDADE PARA ALAN

Para o jogo contra o Atlético-PR, no domingo, o Inter deve contar com uma zaga mais ‘jovem’. Após sentir dores na virilha e deixar o treinamento mais cedo na última quinta, Juan foi poupado dos trabalhos desta sexta-feira, no CT Parque Gigante.

Com a ausência, Clemer promoveu a entrada do garoto Alan, de 23 anos, na equipe titular, ao lado de Jackson. O experiente Índio, por sua vez, seguiu no time reserva.

O trabalho da manhã desta sexta foi dividido em duas partes. Na primeira, os jogadores realizaram um treino em campo reduzido, sem indicação de time titular. Já na parte final Clemer comandou um coletivo e colocou em campo a equipe que deve começar a partida contra o Atlético-PR. Depois da atividade, Alex e Scocco ainda treinaram cobranças de falta.

O treinador colorado terá ainda as ausências de João Afonso, suspenso, e Leandro Damião, com lesão na coxa direita. Airton e Scocco foram apontados como substitutos. O meia Otávio, que havia machucado o tornozelo em divida com Airton, trabalhou normalmente, mas deve ficar no banco de reservas.

Na partida contra o Furacão, o time deve ter Muriel; Gabriel, Jackson, Alan e Kleber; Airton, Willians, Alex, Jorge Henrique e D'Alessandro; Scocco.

Fonte: Facebook

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Inter perde em casa para o São Paulo e enterra chance de classificação para a Libertadores

Na derrota por 3 a 2, Aloísio marcou os três gols do São Paulo. Leandro Damião e Jorge Henrique descontaram







Jogando no Estádio Centenário, o Inter não conseguiu fazer valer o fator casa novamente, e perdeu para o São Paulo por 3 a 2, ficando assim com chances remotas de classificação para a Libertadores, e distantes nove pontos da zona de rebaixamento. Aloísio marcou os três gols do time paulista, Leandro Damião e Jorge Henrique descontaram para o Inter.

Sem Willians, suspenso, Clemer surpreendeu ao escalar Jorge Henrique um pouco mais recuado, compondo o meio ao lado de João Afonso. Na lateral-esquerda, Fabrício foi a campo na vaga do também amarelado Kleber. Uma linha com quatro meias evidenciava a proposta da equipe em atacar. O 4-1-4-1 seria a proposta do treinador para recuperar posições no Brasileirão e diminuir a distância de oito pontos para o último classificado à Libertadores.

Quem marcou primeiro foi o São Paulo, naquele período do jogo em que o torcedor está acostumado a sofrer desde a época de Dunga. O Inter já havia chutado de fora da área com Alex e Damião já havia entrado área adentro e chutado mal frente a frente com Rogério Ceni, com quatro minutos. Aloísio estragou o bom início colorado aos nove minutos. A defesa parou, o atacante paulista recebeu (adiantado, em impedimento) e mandou para as redes.

Leandro Damião perdeu uma chance clara aos 17 minutos, após cruzamento de Alex pela esquerda, e mandou para fora. O mesmo Alex mandou uma bomba, minutos depois, para Rogério Ceni trabalhar. Inter conseguia chegar, apresentava mais oportunidades, mas faltava o gol. Com 32 minutos, Leandro Damião acabou com a série de cinco jogos sem marcar. Trombou com o marcador no meio do campo, arrancou em velocidade e diante de Rogério Ceni meteu o pé direito, forte. Saiu em direção às câmeras para comemorar a gravidez recém descoberta da esposa, Nádia. Com um beijo na aliança e o gesto como se estivesse embalando uma criança, contou aos colorados que o Seu Natalino seria avô.

O resultado do primeiro tempo seria bom para o Inter se o árbitro Pericles Bassols Pegado Cortez não tivesse marcado um pênalti bobo, infantil, de João Afonso em Ademilson, aos 44 minutos. Não havia necessidade de o garoto chegar mais forte no adversário. D'Alessandro saiu esbravejando a caminho do vestiário. Mas houve infração, convertida por Aloísio.

_ É injusto (o resultado). O pênalti foi uma vergonha. É reverter a situação, pois estamos jogando melhor _ apontou o capitão colorado.

A etapa final seguiu com o Inter em busca do resultado. E, com Jorge Henrique, logo aos dois minutos, conseguiu empatar novamente a partida. Rogério Ceni falhou, rebateu um cruzamento para o meio da área, onde estava o volante improvisado, que só precisou empurrar para o gol. O placar em 2 a 2 (re)ligou o Inter. D'Alessandro conseguiu um chute perigoso aos quatro minutos. O Inter seguia na frente, começava a envolver o adversário. Até que Pericles Bassols Pegado Cortez apareceu novamente: apitou pênalti de Jorge Henrique após enrosco com o jogador do São Paulo, na quina da área. Aloísio bateu firme, alto, sem chance para Muriel.

Com o placar adverso, o Inter partiu para o ataque. Mas sem organização. Jorge Henrique, que iniciou mais atrás, era visto à frente, perto da área. D'Alessandro e Otávio corriam, levavam a bola, cruzavam para a área. Mas Ceni ou a zaga de Muricy Ramalho levavam vantagem sobre Leandro Damião. O atacante ainda saiu de campo, lesionado, aos 19 minutos. Sentiu a perna direita, foi direto para o banco de reservas, mãos aos olhos apontando muita dor.

Se as chances de G-4 eram remotas antes da derrota para o São Paulo, praticamente podem ser descartadas com a queda para a 11ª colocação e mais dois pontos na conta para a vaga na Libertadores _ agora são 10 pontos longe do Atlético-PR (antes do início dos jogos das 18h30min). A calculadora já está guardada na gaveta.

BRASILEIRÃO _ 31ª RODADA _ 27/10/2013

INTER 2
Muriel; Gabriel (Rafael Moura, 40'/2ºT), Jackson, Juan e Fabrício; João Afonso, Jorge Henrique, Alex (Caio, 17'/2ºT), D'Alessandro, Otávio e Leandro Damião (Scocco, 19'/2ºT). Técnico: Clemer

SÃO PAULO 3
Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva; Douglas, Rodrigo Caio, Wellington, Paulo Henrique Ganso e Reinaldo; Ademilson (Lucas Evangelista, 43'/2ºT) e Aloísio (Welliton, 28'/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho

Gols: Aloísio, aos nove, Leandro Damião, aos 32, Aloísio, aos 44 minutos do primeiro tempo. Jorge Henrique, aos dois, Aloísio, aos oito minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Aloísio, Wellington (SP), João Afonso, Juan (I)
Arbitragem: Pericles Bassols Pegado Cortez (FIFA-RJ), Bruno Boschilia (FIFA-PR) e Luiz Antonio Muniz de Oliveira (CBF-RJ)
Público e renda: não informados
Local: Estádio Centenário, em Caxias

PRÓXIMO JOGO - BRASILEIRÃO
DOMINGO, 3/11/2013, ÀS 19H30MIN
ATLÉTICO-PR X INTER

Fonte: Zero Hora Inter

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

APÓS EMPATE NO GRENAL E ELIMINAÇÃO NA COPA DO BRASIL PARA O ATLÉTICO-PR


O Inter se agarra à matemática para acreditar na vaga à Libertadores. Paralelamente, o departamento de futebol já pensa em 2014. Nada de mudanças bruscas. Porém, uma coisa é certa. Os garotos da base, que começam a ter destaque com Clemer, receberão ainda mais oportunidades neste final de ano e na próxima temporada.

A direção evita o discurso da "revolução". Admite, no entanto, que algumas peças deixarão o clube e buscarão novos ares, até para permitir a ascensão de novos meninos. Essa situação já tem sido debatida entre comissão técnica e cúpula, como declara o diretor de futebol Marcelo Medeiros:

- Renovação não é revolução. Existe uma tendência dos pratas da casa ocuparem um espaço. É uma tendência na vida, uma adequação do plantel. Será uma avaliação com o departamento de futebol. Avaliação esta que já acontece a cada jogo - afirmou, em entrevista à Rádio Gre-Nal.

Os garotos não tinham tanto espaço com Dunga. Otávio era o nome que mais merecia atenção do ex-técnico, mas, mesmo assim, oscilava entre a titularidade e o banco de reservas. Jackson, que foi trazido do Criciúma para o time sub-23 em 2012, virou o parceiro de Juan na zaga. E não só a dupla.

João Afonso abriu as portas:

O caso mais emblemático após a chegada de Clemer é João Afonso. O volante de 18 anos foi pinçado do grupo sub-20 e se firmou entre os 11 preferenciais do técnico, mesmo que tenha Airton - que já foi campeão brasileiro pelo Flamengo - como alternativa. Além deles, Clemer já deu oportunidades para os meias Valdívia e Alex Santana e o atacante Nathan. O zagueiro Thales, o goleiro Jandrei e o lateral-esquerdo Artur têm trabalhado com o grupo principal nos treinamentos.

Para este domingo, é provável que um novo garoto apareça como novidade. Willians está suspenso. Josimar segue entregue à fisioterapia. A tendência é que Clemer puxe alguém das categorias de base para ser o reserva dos volantes:

- O Josimar está lesionado. Teremos que chamar os jovens para compor o grupo - disse o treinador na quinta-feira.

A partir das 9h30 desta sexta, Clemer começa a encaminhar o time que pegará o São Paulo. O confronto será disputado às 16h, no Centenário, em Caxias.

Fonte: https://www.facebook.com/Contratudotodos
 

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

GIGANTE GUERREIRO CLEMER, AGORA TÉCNICO DOS PROFISSIONAIS



A amostra ainda é pequena. São apenas quatro jogos. Mas o “estilo Clemer” já aparece na equipe do Inter. Esta é a análise da direção com o treinador que cumpriu seu primeiro jogo após ser efetivado no empate com o Santos em 0 a 0 na noite da última quarta-feira na Vila Belmiro.

O trabalho do ex-goleiro, que era técnico do sub-20 e foi alçado a condição de interino com a demissão de Dunga, já agradava a cúpula. Somada a dificuldade em contratar alguém que assumisse neste final de 2013, a decisão saiu para confirmá-lo no cargo para o restante do Brasileirão e Copa do Brasil. O diretor de futebol Marcelo Medeiros é só elogios ao início da caminhada de Clemer – que soma duas vitórias, um empate e uma derrota:

- Vemos um crescimento do time com o Clemer. Tenho visto o dedo do treinador desde o jogo contra o Fluminense (estreia do técnico na vitória por 2 a 1). Com tempo para treinar, repetição, a cara do Clemer a cada partida ganha mais destaque. Fizemos um jogo no domingo onde obtivemos um melhor resultado (goleada sobre o Náutico por 4 a 1). Agora no jogo na Vila. O Inter teve inúmeras chances. Precisamos manter o trabalho e vamos para o Gre-Nal.

Promovido das categorias de base, Clemer não deixou de lado o lugar que o alçou ao posto de treinador principal. Tem pinçado garotos e os utilizado não só nos treinos, como durante as partidas. Valdívia, Alex Santana, João Afonso e Nathan já receberam oportunidades. Para Medeiros, o fato de já conhecer os meninos é um facilitador para o atual técnico fazer a aposta:

- O número de jogadores não é o mais importante. Política é confiança na comissão que se contrata. Sempre delegamos a responsabilidade. Cada treinador tem seu perfil, em quem confia. São perfis diferentes. É natural que o Clemer, que veio da base, dê mais espaço.

Destaque contra o Santos, João Afonso deve seguir como titular para o Gre-Nal deste domingo. Outro garoto, Otávio - mas que já trabalhava com Dunga -, volta ao time após cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

E a direção espera que Clemer consiga nestes três dias restantes para o clássico que a metodologia apareça ainda mais. No domingo, o ídolo colorado terá seu grande desafio no comando do time: o clássico Gre-Nal, que será disputado às 16h no Centenário, em Caxias.

Fonte:  https://www.facebook.com/Contratudotodos?fref=ts

sábado, 5 de outubro de 2013

Após saída de Dunga, Inter confirma Clemer como técnico interino


Segundo diretor Marcelo Medeiros, ex-goleiro deve comandar equipe no domingo

Com a confirmação da demissão do técnico Dunga no Inter, o clube anunciou quem será o técnico interino enquanto não há o anúncio do novo comandante. Segundo o diretor de futebol Marcelo Medeiros, o ex-goleiro Clemer, atual treinador do time sub-20, estará à frente do time no domingo, contra o Fluminense, no Centenário.

Inter demite o técnico Dunga após sequência de derrotas no Brasileirão
Dunga é mais um ídolo colorado que fracassa como técnico do Inter
Dunga deixa Inter com menos de 60% de aproveitamento na temporada
GRÁFICO: Dez momentos de Dunga como técnico do InterApós saída de Dunga, Inter confirma Clemer como técnico interino
— O novo técnico não assume de forma imediata. Mas vamos procurar o que há de melhor. No domingo, o Clemer deve ser o nosso treinador — afirmou Medeiros.

A delegação colorada volta a Porto Alegre na tarde desta sexta. A saída para o aeroporto do Galeão ocorre às 13h e o grupo embarca por volta das 14h50min. A chegada na Capital está prevista para 17h.

Fonte: ZHESPORTES

Inter demite o técnico Dunga após sequência de derrotas no Brasileirão


Demissão foi definida nesta sexta-feira depois de fracasso para o Vasco, no Rio


Dunga não é mais técnico do Inter. A definição da demissão do treinador ocorreu nesta sexta-feira depois de a equipe sofrer a quarta derrota consecutiva no Brasileirão. O treinador deixa o Inter após disputar 52 jogos na temporada e conquistar o título do Gauchão. O preparador físico Paulo Paixão também está fora do clube.

Dunga deixa Inter com menos de 60% de aproveitamento na temporada

Para o jogo com o Fluminense, no domingo, Clemer deve comandar o Inter de forma interina. Os principais candidatos para suceder Dunga no clube são Celso Roth, Abel Braga e Mano Menezes. O anúncio do novo treinador, por ora, não tem data para ocorrer.

O site oficial do Inter confirmou a informação no início da tarde. Além do técnico Dunga e do preparador físico Paulo Paixão, o auxiliar técnico Andrey Lopes, o preparador de goleiros Rogério Maia e o auxiliar da preparação física Mauro Cruz estão de saída.

Fonte: Zero Hora

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Contra o Vasco, Inter tenta manter invencibilidade diante de cariocas

Até agora, foram duas vitórias e um empate contra times do Rio de Janeiro no Brasileirão

O jogo do Inter contra o Vasco, nesta quinta-feira, pelo Brasileirão, em Macaé, traz um retrospecto bom para o time de Dunga: a equipe não perdeu ainda para cariocas na atual edição da competição. O histórico é muito bom. São três vitórias e um empate contra os rivais do Rio de Janeiro: 5 a 3 no Vasco, 3 a 2 no Fluminense, 1 a 0 no Flamengo e 3 a 3 com o Botafogo.

— Sempre dá, ainda faltam vários jogos, o pensamento nosso é de cada jogo acreditar. Sabemos que é uma competição disputada, está afunilando. Acreditamos sempre no resultado positivo e trabalhamos com esse aspecto para melhorar. Ninguém entra no campo para perder. Sempre é para vencer e buscar o resultado. O grupo continua com o mesmo ânimo, a mesma motivação, para buscar as vitórias — avaliou o zagueiro Índio.

Com o aproveitamento de 83,33% contra times do Rio, o Inter espera poder reencontrar o caminho das vitórias diante do Vasco. Para isso, conta com o retorno de D'Alessandro, que cumpriu suspensão na derrota para o Cruzeiro. Além do camisa 10, Índio também retorna. Além deles, Ygor deve ser o substituto de Josimar, suspenso.

Vasco e Inter se enfrentam a partir das 21h desta quinta, no Moacyrzão, em duelo válido pela 25ª rodada do Brasileirão.

Fonte: http://zerohora.clicrbs.com.br

domingo, 29 de setembro de 2013

Presença de Damião é incerta, e Dunga fala em superação sem D'Alessandro


Inter não confirma escalação para enfrentar o Cruzeiro, às 18h30min deste domingo, no Vale

Presença de Damião é incerta, e Dunga fala em superação sem D'Alessandro Carlos Macedo/Agencia RBS
Não bastasse a má fase, os resultados ruins e a bola que custa a entrar — quando entra —, o Inter tem desfalques em dois setores para o jogo deste domingo, às 18h30min, contra o Cruzeiro, em Novo Hamburgo. A ausência maior fica por conta de D'Alessandro, capitão e "chefe" da equipe dentro de campo, suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo contra a Portuguesa, no Vale, no domingo passado.

Na defesa, Índio cumpre suspensão por ter sido expulso no mesmo jogo. E Airton igualmente está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Na vaga do zagueiro, Jackson e Ronaldo Alves disputam uma vaga.

Entre os volantes, Dunga deve escalar Josimar ao lado de Willians, com Jorge Henrique um pouco mais à frente. A dúvida fica justamente na vaga de D'Alessandro: Otávio (mais provável que jogue), Alex e Fabrício brigam por um lugar.

No ataque, Forlán deve ser titular ao lado de Damião ou Scocco. O argentino pode entrar no lugar do centroavante, que vive má fase e está sem marcar há nove jogos.

— Agora, cada um tem que se superar, dar o melhor de si para conseguir a vitória. Vamos jogar contra o líder. Já jogamos uma vez. É a oportunidade de mostrarmos o valor do grupo, de fazer valer o peso do grupo, sem seu capitão e líder da equipe.

O técnico, porém, valorizou o grupo para tentar bater o time mineiro.

— Temos outros jogadores que podem fazer essa função (de liderança) e superar a ausência (de D'Alessandro) — declarou Dunga, depois do treino deste sábado, no CT Parque Gigante, sem definir o time titular, que deve ter Muriel; Gabriel, Jackson (Ronaldo Alves), Juan e Kleber; Josimar, Willians, Jorge Henrique e Otávio (Alex); Forlán e Damião (Scocco).


Fonte: ZHESPORTES

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Otávio marca nos minutos finais e Inter empata em 1 a 1 com o Atlético-PR


Jovem meia fez o gol que igualou o placar aos 43 minutos do segundo tempo

Foi assim na 13ª rodada do Brasileirão, em agosto, no Vale. Aos 57 segundos de jogo, o Atlético-PR já fazia 1 a 0. Mas era Brasileirão. Ontem, de novo o Atlético-PR impôs a sina do gol relâmpago sobre o Inter, com um agravante decisivo: quando Paulo Baier cobrou uma falta aos cinco minutos iniciais, e a bola roçou na barreira, na cabeça de Leandro Damião, e deslocou o esparovido goleiro Muriel, o 1 a 0 dava ao adversário a vantagem preciosa do gol fora na Copa do Brasil.
Só no finalzinho Otávio empatou o 1 a 1. O jogo de volta é em 23 de outubro.
Damião deve ter pensado: "Eu chuto, a bola bate na trave duas vezes no mesmo lance e não entra; aí vou para a barreira, a bola bate em mim e entra". Pode-se dizer que é fase, que é azar. Mas também pode-se concluir que tudo não passa de resultado da qualidade de futebol. Como a proposta de jogo de início, à espera do Atlético-PR, um time que chega à conclusão em três ou quatro toques em velocidade. Foi quando o Inter estava atrás que surgiu a cobrança de falta batida por Paulo Baier, aquele que fará 39 anos em 25 de outubro. Comemorou o seu 39º gol na era dos pontos corridos.    
Em desvantagem, o Inter passou a propor o jogo, mas a seu jeito. A bola tem de passar por D'Alessandro, os demais ficam marcados, não havia passagem dos laterais, embora Kleber tenha se aventurado em alguns lances, sem sucesso. Era uma profusão de passes laterais, lentos, embora D'Alessandro colocasse força, Damião voltasse a marcar, Willians errasse menos, Jorge Henrique tentasse o possível, sem ritmo de jogo. Índio conseguiu uma conclusão de cabeça, Damião fez uma puxeta amortecida nas costas do zagueiro e nada mais.
Quer dizer, aos 29 minutos, Ederson entrou atrás da zaga do Inter e ficou à frente de Muriel e desviou. O tempo parou ali. A bola seguiu, seguiu para o canto... e saiu para fora, rente ao poste.
O segundo tempo começou com Otavinho no lugar de Josimar e Scocco, no deu Damião. Aí, a primeiro minuto, aconteceu um lance símbolo do Inter atual. Forlán cruzou, de costas para a área, Otavinho cabeceou para trás, a bola quicou sobre o travessão e voltou a campo. Scocco pegou o rebote e chutou sobre o goleiro Weverton. Até então, era o lance mais contundente do time. De novo a trave estava lá.
Dunga permaneceia impávido e quieto, à beira do gramado. 
A resposta atleticana se deu aos 6 minutos. Num levantamento para a área do Inter, Scocco furou, Índio se atrapalhou e Manuel quase marcou na frente de Muriel. O lance foi outra imagem do jogo: a cada ataque do adversário havia um terror na zaga. Como aos 12 minutos, quando Marcelo se antecipou à zaga em mais um lance de perigo. Sempre ele.
Apesar da raça em busca do empate, a atuação era apenas burocrática, de toques, mudanças de jogo inocentes, cruzamentos para ninguém ou não aproveitados, de trapalhadas da zaga (como aos 33 minutos, quando a bola estava sob controle e Marcelo, ainda assim, quase marcou).
Aos 18 minutos, Juan cabeceou e Weverton defendeu com os punhos, mas o lance mais claro de gol surgiu aos 31 minutos. Caio já havia entrado no lugar de Forlán e avançou e chutou na saída de Weverton. De novo, a bola raspou o poste.
No final, outra imagem do time de Dunga: o Atlético-PR estava no ataque e permitiu um contra-ataque. Caio partiu do campo do Inter e avançou. Um contra-ataque daqueles é fatal. Mas o Inter não deu conclusão à jogada. A zaga paranaense voltou com tamanha velocidade que, quando o lance chegou a Scocco na área, havia sete jogadores adversários a marcá-lo.
Definitivamente, não faltava apenas sorte.
Então, aos 43 minutos, o zagueiro Manoel rebateu nos pés de Otávio, que, sem-pulo, acertou o gol. Teve mais: um minuto depois, D'Alessandro desferiu um chute que poderia entrar no gol de Weverton. Mas a bola bateu em Caio. O atacante do Inter evitou o 2 a 1.   
COPA DO BRASIL — 26/9/2013 — QUARTAS DE FINAL
INTER
Muriel; Gabriel, Índio, Juan, Kleber; Willians, Josimar (Otávio, int.), Jorge Henrique, D'Alessandro; Diego Forlán (Caio, 23'/2ºT), Leandro Damião (Scocco, int.)
Técnico: Dunga

ATLÉTICO-PR
Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto, Pedro Botelho; Deivid (Marcelo Palau, 41'/2ºT), João Paulo, Everton, Paulo Baier (Fran Mérida, 33'/2ºT); Marcelo, Ederson (Dellatorre, 24'/2ºT)
Técnico: Vagner Mancini

Gols: Paulo Baier (A), aos 4min do 1º tempo, Otávio (I), aos 43min do 2º tempor
Arbitragem: Sandro Meira Ricci, auxiliado por Alessandro Rocha de Matos e Emerson Augusto Carvalho.
Cartões amarelos: Léo, João Paulo, Pedro Botelho, Fran Mérida (A); Willians, Diego Forlán, Scocco (I).
Expulsão: João Paulo, Fran Mérida (A).
Público: 6.780 pessoas.
Renda: R$ 123.590.
Local: Estádio do Vale, Novo Hamburgo.

PRÓXIMO JOGO _ BRASILEIRÃO
29/9 _ DOMINGO _ 18H30MIN
INTER X CRUZEIRO

Fonte: ZHESPORTES

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Recuperado, Damião volta ao time titular do Inter e forma ataque com Forlán


Centroavante se recuperou de febre e pegou a vaga de Scocco na equipe para o jogo com o Atlético-PR


Ausente por conta de uma febre do treino da terça, Leandro Damião retornou aos trabalhos nesta manhã e foi reconduzido por Dunga ao time titular do Inter para, ao lado de Forlán, formar a dupla de ataque. O camisa 9, aliás, não balança as redes desde o dia 25 de agosto, no empate com o Goiás em 3 a 3.

Com isso, Scocco, que treinou ao lado do uruguaio, voltou ao time reserva. No restante, as outras três alterações promovidas pelo treinador colorado - Kleber, Willians e Jorge Henrique - permaneceram no time. Essa dupla de atacantes treinou por cerca de 30 minutos. Após esse tempo, Damião deixou o treino e o argentino retornou ao time titular.

Em campo, Dunga rompeu com a praxe dos últimos meses e comandou novamente um treinamento coletivo em campo inteiro, paralisando as atividades a todo momento e orientando o posicionamento da equipe - especialmente a parte defensiva.

Por falar em defesa, o setor tem um desfalque no banco de reservas para os próximos dois jogos. Trata-se de Alan, que tem um edema muscular na coxa esquerda. Assim, diante do Cruzeiro, no domingo, Ronaldo Alves deve atuar ao lado de Juan na zaga.

Nesta quinta, o compromisso é pela Copa do Brasil. Às 21h, no Estádio do Vale, o Inter recebe o Atlético-PR e deve iniciar o jogo com Muriel; Gabriel, Índio, Juan e Kleber; Willians, Josimar, D'Alessandro e Jorge Henrique; Forlán e Leandro Damião. O jogo da volta ocorre no dia 23 de outubro, em Curitiba.


Fonte: ZHESPORTES

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Com um a menos, Inter leva gol no final e perde em casa para a Portuguesa



Índio foi expulso no revés do Inter por 1 a 0 dentro do Estádio do Vale, somando a segunda derrota seguida dentro do Campeonato Brasileiro


Com gritos de "adeus, Dunga, adeus, Dunga" e dando "olé" no próprio time, os colorados que foram ao Estádio do Vale assistiram a um Inter de futebol paupérrimo perder por 1 a 0 para a Portuguesa e seguir a sua trôpega campanha no Brasileirão. Além de jogar mal, a equipe de Dunga foi prejudicada por Índio, expulso de maneira infantil aos três minutos do segundo tempo.

Na quinta-feira, o Inter passará a se concentrar no título ainda possível da temporada: a Copa do Brasil. Às 21h, receberá o Atlético-PR, em Novo Hamburgo, no jogo de ida pelas quartas de final do torneio. Já no domingo, contra o Cruzeiro, o Inter não terá D'Alessandro, Índio nem Airton, todos suspensos.

De branco, e com D'Alessandro, o Inter pegou pela frente uma Portuguesa sem o goleador Gilberto nem o goleiro Lauro. Ambos pertencem ao clube gaúcho e, por isso, não puderem jogar. Com uma visível mudança de postura, o time de Dunga tratou de marcar a saída de bola dos paulistas. Por vezes, até ocorria o desarme do adversário e o roubo de bola. O problema era que, de posse da bola, o Inter apresentava um festival de passes errados e não conseguia criar nada no ataque.

Ainda sem mostrar um grande futebol na temporada, o Inter segue vivendo de iniciativas pessoais. Caio, aos 28 minutos, construiu a melhor chance colorada, ao se livrar de dois marcadores e bater cruzado, obrigando Gledson a realizar uma defesa salvadora.

Mas os problemas colorados não ficam apenas nos erros de passes ou na falta de uma mecânica de jogo. Há dispersão também. Aos 35, o experien

te Índio saiu jogando desde a defesa. Da lateral, inverteu uma bola para o meio-campo. No pé de Bruno Henrique, avançou sozinho, mas bateu para fora. Para a sorte de Índio.

Uma vez mais vivendo de ações isoladas, o Inter chegou ao gol de Gledson. Com Josimar, chutando de fora da área e parando na boa defesa do goleiro. Na sequência, Juan cabeceou e Luís Ricardo salvou. E o primeiro tempo chegou ao fim, com um Inter confuso tentando atacar e precisando se safar dos cruzamentos da Portuguesa para a área de Muriel.

— O jogo está truncado, difícil. Temos que ter cuidado com os contra-ataques — disse Índio, no intervalo.

— Se for para perder hoje, vamos perder atacando, do jeito que a gente joga em casa — afirmou o meia Souza, ex-Grêmio, um dos destaques da Portuguesa.

No segundo tempo, com Scocco no lugar de Airton, o Inter tentou se reorganizar em campo para vencer um dos candidatos ao descenso. A tentativa de reação sofreu um baque logo aos três minutos. Índio seguiu a sua rusga com Henrique, acertou o atacante com o braço, e foi expulso, deixando o time na mão.

Com um a menos, um Inter indignado ressurgiu em campo. Alex passou a ser volante e Scocco entrou bem na partida, com duas boas conclusões a gol. Aos 20, após cobrança de escanteio, os jogadores do Inter reclamaram um pênalti, não dado pelo árbitro.

O Inter atacava de forma desordenada. Tentava o gol a qualquer custo, mas quase sempre em lances individuais. Um time ansioso em campo permitia chegadas perigosas da Portuguesa. Aos 34, Diogo acertou a trave de Muriel. Em seguida, Scocco recebeu de D'Alessandro e bateu para fora. Cinco minutos depois, uma falha geral da defesa, de Juan a Alan, passando por Gabriel e Muriel, permitiu que Wanderson cabeceasse sozinho para marcar o gol da vitória.

O novo revés precipitou os gritos de "adeus, Dunga", seguidos por "Abel, Abel, Abel". Também foi a primeira vitória da Portuguesa fora de casa no Brasileirão.

CAMPEONATO BRASILEIRO — 23ª RODADA — 22/09/2013

INTER 0
Muriel; Gabriel, Índio, Juan e Fabrício; Airton (Scocco/intervalo), Josimar, Alex e D'Alessandro; Caio (Alan, 28"/2ºT) e Leandro Damião. Técnico: Dunga.

PORTUGUESA 1
Gledson; Luis Ricardo, Moisés Moura, Valdomiro e Rogério; Ferdinando, Moisés (Cañete, 21"/2ºT), Souza (Wanderson, 28"/2ºT) e Bruno Henrique; Diogo e Henrique (Bergson, 12"/2ºT). Técnico: Guto Ferreira.

Árbitro: Marcos André Gomes da Penha (ES), auxiliado por Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO) e Marco Antônio de Mello Moreira (GO).

Gol: Wanderson (P), aos 39 min do 2º tempo.

Cartões amarelo: Airton, Índio, Juan, Caio, D'Alessandro (I). Moisés Moura, Henrique, Ferdinando, Luis Ricardo (P)

Cartões vemelho: Índio (I)

Público e renda: 3.450 / R$ 95.420,00

Local: Estádio do Vale, Novo Hamburgo/RS

Próximo jogo:
Inter x Atlético-PR
Copa do Brasil — Quartas de final
Estádio do Vale — 26/9/2013


Fonte: ZHESPORTES

domingo, 22 de setembro de 2013

Inter recebe a Portuguesa no Estádio do Vale





D'Alessandro (E) reforça o time no duelo com a Lusa

O Internacional volta a campo pelo Brasileirão contra a Portuguesa, a partir das 16h deste domingo, no Estádio do Vale, em duelo válido pela 23ª rodada. As redes sociais (Twitter e Facebook) do Campeão de Tudo acompanham o confronto em tempo real. Fique ligado!

> Ingressos à venda para Inter x Portuguesa

O Colorado jogará a primeira das três partidas seguidas que fará em Novo Hamburgo nesta semana – na quinta (26/9) encara o Atlético-PR pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil e no próximo domingo (29/9) o Cruzeiro pelo campeonato nacional. Atualmente na quinta posição, com 34 pontos, perseguirá a nona vitória neste Brasileirão que poderá deixá-lo mais próximo do G-4.

Para tanto, o time colorado contará com o retorno de D'Alessandro, recuperado de lesão. O atacante Scocco cumpriu suspensão na última rodada e também fica à disposição do técnico Dunga. Forlán, por sua vez, ainda necessita de mais tempo de preparação física para ser liberado.

Como o grupo colorado mais uma vez teve pouco tempo de preparação entre uma partida e outra – a delegação desembarcou em Porto Alegre, vinda da Bahia, somente na noite de sexta-feira –, a escalação será conhecida somente momentos antes da partida. Na tarde deste sábado, houve um treino no CT do Parque Gigante, sem definição tática, e logo depois os jogadores rumaram para a concentração.

"Não dá para falar do time porque temos que analisar. É muito pouco tempo. Jogamos à noite e teve a viagem longa. Vamos conversar com os jogadores, com o departamento médico e com a preparação física para ver quem está em melhores condições para jogar", disse Dunga na entrevista coletiva concedida na véspera do confronto com a Lusa.

Fonte: www.internacional.com.br

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Inter é derrotado pelo Bahia por 2 a 0 e desperdiça chance de encostar no G-4

Feijão e Fernandão marcaram os gols da equipe mandante na Arena Fonte Nova


Há vida no Inter sem D'Alessandro? O camisa 10 foi a ausência na partida diante do Bahia, na Arena Fonte Nova. E, assim como ocorreu na derrota para o Náutico, no primeiro turno, outra vez sem o argentino, o time de Dunga teve dificuldades na criação. E perdeu de novo. A derrota por 2 a 0 para o Bahia freou uma vez mais o Inter na tabela de classificação do Brasileirão.

A segunda derrota do Inter para o Bahia no campeonato, deixou a equipe ainda sem condições de atingir o G-4. No domingo, o Inter recebe a Portuguesa, no Estádio do Vale, possivelmente com os retornos de D'Alessandro e de Diego Forlán.

Bahia e Inter erraram demais e fizeram um jogo tecnicamente muito fraco em Salvador. Com Willians no lugar de D'Alessandro, o time de Dunga tentou adotar uma postura de forte marcação em seu campo, com tentativas de sair em contra-ataques, a partir de lançamentos para Otávio e para Leandro Damião.

Sem conseguir criar boas chances de gol, o Inter começou a permitir os avanços dos donos da casa. Com falhas na marcação, a equipe permitiu que até mesmo o zagueiro Titi — dispensado do Beira-Rio, anos atrás — se transformasse em um atacante arisco. Airton e Willians, mesmo quando não cometiam erros, precisavam parar os baianos a faltas.

O sofrível primeiro tempo colorado ainda contou com um erro grosseiro de Gabriel, que permitiu a Wallyson invadir a área com liberdade. Só não marcou porque foi travado por Índio. O único lance lúcido do Inter ocorreu através de Leandro Damião. O centroavante, até então isolado na frente, recebeu na entrada da área, girou sobre Titi e acertou um belo chute no travessão. Aos 45 minutos, Juan salvou o Inter ao jogar-se contra a bola na conclusão à queima-roupa de Fernandão

— O time está bem, mas estamos errando passes quando chegamos lá na frente — analisou Kleber, ao final do primeiro tempo.

— Três volantes que marcam... É difícil. A gente sente a falta do D'Alessandro — comentou Josimar, no intervalo, revelando a dificuldade da equipe em criar alguma jogada de perigo contra o gol do Bahia.

Com a mesma formação, o Inter foi a campo para o segundo tempo. E começou em cima do Bahia. Logo no primeiro minuto, Damião recebeu de Gabriel e, depois, de Otávio. Furou em bola na primeira, não dominou a segunda. Aos cinco minutos, o Bahia foi ao ataque e fez 1 a 0. Muriel tirou de soco um cruzamento para a área e, no rebote, nenhum dos três volantes colorados cortou e Feijão bateu sem muita força. Muriel faria a defesa, mas a bola desviou em Índio e entrou. Foi o milésimo gol do Bahia em Brasileirões.

Assim que sofreu o gol, Dunga mandou a campo Caio — no lugar de um dos volantes: Josimar. O Inter tentou reagir. Aos 16, Caio encontrou Damião, que chutou cruzado. A bola acertou a trave, correu pelo travessão, encontrou a outra trave e saiu. Na sequência, Caio bateu de fora da área e Lomba fez grande defesa. O Inter tentava o empate. Alex, aos 22, cobrou uma falta no canto direito, mas o camisa 1 foi muito bem no lance. Melhor no segundo tempo, os colorados passaram a consagrar mais um goleiro, desta vez, Marcelo Lomba, que repetiu uma grande defesa em nova conclusão de Damião.

E, com azar na Fonte Nova, quando o Inter não era parado por Lomba, era parado pela trave. Caio encobriu o goleiro e a bola chocou-se uma vez mais no travessão. Ao final, o Inter ainda conseguiu levar o segundo gol do Bahia. Lomba cobrou tiro de meta, Marquinhos lançou Fernandão, que invadiu a área e deixou Juan e Muriel no chão antes de marcar o 2 a 0. O Bahia não vencia há seis rodadas. O Inter, sem D'Alessandro, voltou a perder.

BRASILEIRÃO — 22ª RODADA — 19/9/2013

BAHIA (2)

Marcelo Lomba; Fabricio Lusa, Lucas Fonseca, Titi, Jussandro (Erick, 32'/2º); Feijão (Diones, 40'/2º), Fahel, Hélder, Wallyson (Marquinhos, 19'/2º); Wiliam Barbio, Fernandão

Técnico: Cristóvão Borges

INTER (0)

Muriel; Gabriel, Índio, Juan, Kleber; Airton, Josimar (Caio, 8'/2º), Willians (Fabrício, 31'/2º), Alex; Otávio (Rafael Moura, 36'/2º), Leandro Damião

Técnico: Dunga

Gols: Feijão (B), aos 5min e Fernandão (B), aos 42min do 2º tempo.

Cartões amarelos: Airton, Willians, Josimar, Alex (I); Marcelo Lomba, Fabrício Lusa, William Barbio (B).

Renda: R$ 209.970.

Público: 10.288 torcedores.

Arbitragem: Wagner Reway (MT), auxiliado por Kléber Lúcio Gil (SC) e Evandro Gomes Ferreira (GO). Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Próximo jogo:

Brasileirão
Inter x Portuguesa
Domingo
22/9/2013
16h
Estádio do Vale, em Novo Hamburgo

Fonte: ZHESPORTES

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

QUE SIGA ASSIM: CRICIÚMA 0 X 1 INTER



Pressionado pelas últimas más partidas, Dunga mudou o time para enfrentar o Criciúma e conseguiu ajustar o tão ineficiente sistema defensivo, montou um time firme na marcação e soberano na vitória sobre o Tigre, por 1 a 0, gol de Otavinho (passe do maestro D'Alessandro). Mesmo sendo um adversário tecnicamente fraco, o rival jogando em seus domínios dá muito trabalho e não foi diferente desta vez.

O Inter fora de casa é um sucesso porque consegue deixar a torcida e o ímpeto dos adversários "mornos" com toques para o lado, e com os times locais sempre obrigados a atacarem mais, dão mais espaços, e ao contrário dos jogos em Noia, não se apegam apenas a tática do contra-ataque e surpreendem menos o time de Dunga na recomposição do setor defensivo. O Colorado precisa encontrar uma forma mais eficiente para jogar em casa, porque fora Dunga já encontrou a fórmula: os resultados provam isso.

O Maior do Sul foi melhor em praticamente TODA a partida: Alex ajudou a fechar o setor esquerdo, Airton e Josimar se complementaram muito bem a frente da zaga. Tivemos um meio de campo próximo um do outro, as duas linhas do meio e defesa estavam se complementando, e o time assim conseguia recuperar a 2° bola e explorar os contra-ataques: o jogador do Tigre dava um corte e assim que passava por um de vermelho tinha o 2° para dar o bote.

A máxima de que um coletivo forte potencializa as individualidades se confirmou hoje: Airton, tão criticado, anotou 3 desarmes no jogo e fez uma belíssima partida na marcação, protegendo a defesa e errando poucos passes. Josimar idem, teve 4 desarmes, e Alex a sua melhor atuação pelo Inter, distribuiu o jogo ao lado de Dale, se movimentou e ajudou na marcação. Dalessandro é o cara como sempre e nem precisaríamos comentar...

O Inter foi sólido e equilibrado, não deixou o adversário jogar e venceu merecidamente. Precisa aprender a atuar assim em casa, se fizer, tem grandes chances de entrar na Libertadores.

Fonte: www.scinternacional.net

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

PRÓXIMO DESAFIO: Inter prepara-se para enfrentar o Criciúma

Domingo novamente o Inter entra em campo, fora de casa contra o Criciúma.
Jogo válido pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro 2013
Arbitragem: Felipe Gomes da Silva (PR), auxiliado por Carlos Augusto Nogueira Junior (SP) e Moisés Aparecido de Souza (PR).
O canal PFC transmite o jogo ao vivo.



Após jogar duas partidas em um espaço de 48 horas, o time colorado agora projeta o próximo desafio pelo Campeonato Brasileiro, que ocorre já neste final de semana. Dando seguimento à maratona de jogos, pela 21ª rodada da competição, o Inter viaja até Santa Catarina para enfrentar o Criciúma, neste domingo (15/09), às 16h, no estádio Heriberto Hulse.

Com o foco na partida frente aos catarinenses, os comandados de Dunga iniciaram a preparação na manhã nesta sexta-feira (13/09). Enquanto os jogadores que iniciaram a partida frente ao Vitória-BA realizavam um trabalho regenerativo, os demais eram orientados em um trabalho técnico e tático em campo reduzido.

Para o embate no estado vizinho, o Colorado não poderá contar com Diego Forlán, que faz tratamento fisioterápico para tratar entorse no tornozelo, sofrido quando defendia a Seleção Uruguaia nesta semana. Alisson, com lesão na região ilíaca, também fica de fora. Por outro lado, Fabrício estará à disposição do treinador após cumprir suspensão. Jorge Henrique ainda é dúvida e será reavaliado até o confronto.




Sempre o mesmo filme: Dalessandro 2x2 Vitória


E o que dizer de Inter e Vitória (2 a 2)? Vimos o mesmo de ontem, e ante-ontem... Mais uma atuação bagunçada, sem organização defensiva, um time DALEdependente e coletivamente nulo, que não consegue se fechar na defesa ou ter uma marcação eficiente na frente da área, toma gols da mesma quantidade que cria chances, e não sabe administrar NADA em nenhum momento do jogo.

Mais (verá muito essa palavra hoje..) um empate frustrante, mas sem nenhuma novidade. O Inter neste brasileiro é uma desorganização em campo. Se a defesa é o melhor ataque, apenas Dunga não viu que não temos defesa faz 5 meses - quando de fato enfrentamos grandes adversários - e sem defesa, não existe como ter regularidade numa campanha a longo prazo.

O Colorado sem dúvida é o time com mais potencial deste brasileiro pois tem elenco, mas na prática, SEMPRE comete os mesmos erros, as mesmas deficiências e a paciência com a falta de soluções encontradas começam a irritar a torcida.

Mesmo com a virada no vamo que vamo na 1° etapa, o Inter voltou para o 2° de uma forma patética: não marcava, não trocava passes, não atacava nem contra-atacava. Damião saiu para a entrada de Alex, provavelmente para povoar o meio de campo, e o resultado foi de 45 min onde o empate ficou de bom tamanho. Tá difícil aturar essas atuações em campo... o que dizer mais? estamos sendo repetitivos, porque mais um brasileiro passa, e o Inter tem um time inconfiável. Não está muito diferente de 2012. 

Inter, campanha nas últimas 11 partidas depois que deixamos a Liderança:
NÁU 3X0 INT
GRE 1X1 INT
BOT 3X3 INT
INT 2X2 CAP
INT 0X0 GALO
INT 3X3 GOIAS
COXA 0X0 INT
INT 1X0 COR
PON 1X3 INT
INT 1X2 SAN
INT 2X2 VIT
33 pontos disputados: conquistou 13 = aproveitamento 39% 7 empates 2 vitórias e 2 derrotas

Fonte: www.scinternacional.net

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Inter segue maratona de jogos e enfrenta o Vitória





Colorado, do atacante Scocco, busca vitória em Novo Hamburgo

Menos de 48 horas depois de enfrentar o Santos, o Internacional volta a campo no Estádio do Vale, desta vez para encarra o Vitória, em jogo válido pela primeira rodada do returno do Brasileirão. O duelo ocorre nesta quinta-feira, a partir das 19h30 e terá acompanhamento em tempo real pelas redes sociais do Campeão de Tudo – Facebook e Twitter.

> Ingressos estão à venda

> Inter Press: baixe informações sobre o jogo

Em virtude da maratona de jogos, o grupo colorado pôde fazer apenas um treinamento, na manhã desta quarta-feira, no CT do Parque Gigante. Foi apenas um trabalho de regeneração física para quem atuou diante do Santos. Os demais atletas participaram de atividade com bola em campo reduzido, entre eles Gabriel, Índio e Kleber, que devem ficar à disposição para a partida contra os baianos.

Fabrício, suspenso, e Forlán, que estava serviço da seleção do Uruguai, são desfalques certos. A escalação, no entanto, será conhecida somente momentos antes do início da partida em Novo Hamburgo.

Sexto colocado, com 30 pontos, o Colorado vai em busca da oitava vitória no campeonato que o deixaria mais próximo do G4. Depois deste confronto, o time de Dunga parte para dois desafios fora do Rio Grande do Sul, contra Criciúma (15/9) e Bahia (19/9).

Fonte: www.internacional.com.br

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Dá para confiar nesse time? Inter 1x2 Santos...



Hoje tivemos mais uma amostra do Inter versão 2013, o resultado mostrou o que já acompanhamos a 19° rodadas: para sofrer gols somos um baba, e no ataque, somos criativos mas um time que mais uma vez FALHA no momento de subir e mostrar a que veio.

Assim foi contra o Náutico, o Inter chegava líder, precisava mostrar que tinha culião, e tropeçou de forma patética. Após diversos tropeços, o time de Dunga parecia que viria fazer jus ao "grande elenco" e banca de favorito, e a conclusão é que jogando bem ou mal, os resultados seguem na média e a defesa vazando.

O time do Santos, limitadíssimo e cheio de jovens, mas organizado, fez o feijão com arroz, nada mais que isso, e mesmo assim anotou dois gols, um de bola aérea, numa jogada que nem no mirim se toma... e o 2° então??

O Colorado em casa tropeça mais uma vez e não mostra a que veio. Não se trata de um resultado isolado porque o time de 2013 está e É assim em TODO 1° turno. Sempre perdemos jogos na hora em que necessitamos uma vitória para alcançar o G4 ou título, e acabamos vencendo quando pouco esperamos.

Fator essencial para essa instabilidade se encontra na defesa: um time que toma gols de diversas formas, e tem extremas dificuldades em ser agressivo no ataque sem ser uma várzea atrás, enfim, somos DESEQUILIBRADOS, e para vencer um campeonato a longo prazo, a regularidade é o ponto chave.

O que nos fará acreditar que as próximas 19° rodadas serão diferentes?

Fonte: www.scinternacional.net

 

terça-feira, 10 de setembro de 2013

INTER PRONTO PARA ENFRENTAR O SANTOS


Colorado inicia preparação para semana recheada de desafios

Será uma semana puxada para o Inter. Ao todo, serão três jogos pelo Brasileirão em um espaço de seis dias: contra Santos, Vitória e Criciúma. O confronto com o time paulista, válido por rodada atrasada do campeonato, ocorre nesta terça-feira (10/09), às 19h30, no Estádio do Vale.

>Confira as fotos do treino desta segunda-feira

Se vencer o duelo contra o Peixe, o Colorado ultrapassa o Corinthians e encosta no G-4, ficando com 33 pontos, a um da zona de classificação à Libertadores. Por isso, o foco é total na partida desta terça: “Era o jogo que nós esperávamos há muito tempo. Sabíamos que poderíamos dar um salto na tabela. Ainda bem que o jogo ocorrerá após duas vitórias. Tomara que nós sigamos vencendo. Se conseguirmos vencer, terminaremos o primeiro turno com uma sequência agradável”, comentou o zagueiro Juan, em entrevista após o treino desta segunda-feira (09/09).

Na atividade desta manhã, o técnico Dunga não deu pistas sobre o time que será escalado em Nóia. Enquanto os jogadores que iniciaram o jogo contra a Ponte Preta realizavam um treino regenerativo, os demais foram orientados em uma atividade técnica e tática com bola. O certo é que o lateral-direito Gabriel não poderá atuar, em virtude do terceiro cartão amarelo recebido em Campinas.

Inter pode encostar no G-4 caso vença o Peixe no Estádio do Vale

Já o Santos, que também enfrentará maratona de jogos semelhante à do Inter, deverá jogar desfalcado de alguns jogadores que ainda se recuperam de lesão. Entre eles, o meia Montillo, o volante Arouca e o jovem atacante Neílton.

O torcedor colorado que quiser apoiar o time em Novo Hamburgo, pode adquirir seu ingresso clicando aqui. Para obter outras informações, clique aqui.

Fonte: www.internacional.com.br